quinta-feira, 31 de janeiro de 2008

Vida de Presidente


O meio ambiente não é (só) caso de polícia

O problema, entretanto, é quando as pessoas de bem precisam se transformar em malfeitores para garantir um amanhã melhor para si e sua família

Por Alon Feuerwerker
alon.feuerwerker@correioweb.com.br

Enquanto o presidente da República dava ontem tratos à bola no difícil tema do desmatamento recorde da Amazônia, o mundo tomava conhecimento de que a economia chinesa cresceu estonteantes 11,4% em 2007. E o Brasil descobria que o desemprego interno despencou para 7,4% em dezembro. O que o primeiro assunto tem a ver com os dois últimos? Tudo. O avanço do Brasil sobre a Amazônia não ocorre porque os brasileiros são maus ou não gostam da natureza. A exploração econômica da região progride porque a demanda por alimentos está aquecidíssima. Árvores são derrubadas para criar gado e plantar soja. Com um agravante: a expansão da cana-de-açúcar para produzir etanol na porção meridional do país empurra ainda mais outras culturas para o Brasil setentrional.

A principal ficção difundida pelo presidente da República em seu novo papel de garoto-propaganda do etanol brasileiro no mundo é que há terra sobrando aqui para plantar cana. E que, portanto, podemos muito bem expandir a oferta de álcool sem pressionar o preço dos alimentos ou cortar árvores. É a teoria palaciana das terras infinitas. Tese que não agüenta um sopro. Já perguntamos nesta coluna e repetimos a indagação: se está sobrando terra degradada (improdutiva) para plantar cana, por que falta terra para a reforma agrária? O pessoal do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) pede há anos que o Palácio do Planalto autorize a portaria que moderniza os índices de produtividade, para aumentar o estoque disponível para a democratização da propriedade rural. E nada de o Planalto se mexer.

A explosão do desmatamento é responsabilidade exclusiva do governo Lula e de quem o comanda. A administração federal divide-se entre os adeptos incondicionais do agronegócio e os militantes de um preservacionismo amazônico radical e utópico. Esses dois vetores, aparentemente opostos, na verdade potencializam-se. Ao não se lançar com ímpeto e determinação numa empreitada para tornar viável a exploração econômica racional da Amazônia, o governo petista aparece nos primeiros capítulos como o mocinho da novela. Mas, visto que é impossível ludibriar todos o tempo todo (já advertia Winston Churchill), um dia os números frios vêm à luz e a realidade se impõe: em resumo, a Amazônia brasileira está à mercê do latifúndio do século 21.

E assim continuará, enquanto o presidente da República estiver mais preocupado com o que pensam dele em Paris do que em Roraima. Quantas vezes Lula foi a Roraima desde que tomou posse em 1º de janeiro de 2003? Alguém sabe? Ontem, a cúpula do governo reuniu-se em palácio para discutir o aumento da repressão ao desmatamento ilegal. Ótimo. Mas será que o governo imagina solucionar o problema unicamente com o uso de força policial? A questão ambiental não é somente caso de polícia. Enquanto a árvore derrubada representar a criação de um valor maior do que mantê-la de pé, as estatísticas prosseguirão sua caminhada cruel. O homem se move pela busca da riqueza. Bloquear esse movimento sem oferecer opções é como construir um barragem de rio sem vertedor. Chega uma hora em que a força da água leva tudo de roldão.

Para evitar uma catástrofe na Amazônia, o Brasil precisa escapar do discurso catastrofista. Veja-se, por exemplo, o caso do aquecimento global. Se as teorias a respeito do assunto estiverem corretas, é provável que a elevação da temperatura no planeta acabe contribuindo mais para a extinção das florestas tropicais do que o contrário. O catastrofismo também preocupa por outra razão: do jeito que a coisa vai, daqui a pouco aparece alguém propondo um “Plano Brasil”, nos moldes do Plano Colômbia. Ali, justifica-se a presença de tropas americanas em nome do combate ao narcotráfico. Aqui, certamente haverá quem proponha chamar os marines para tentar salvar o ecossistema amazônico.

A Amazônia tem salvação. Ela está na expansão civilizada do homem, com base na agricultura e na pecuária familiares, no zoneamento ecológico-econômico e na produção científica com o aproveitamento da biodiversidade. A ação policial será sempre importante, como em todo lugar, para combater as ilegalidades e separar os malfeitores das pessoas de bem. O problema, entretanto, é quando as pessoas de bem precisam se transformar em malfeitores para garantir um amanhã melhor para si e sua família.
.

SP, 16 DE JANEIRO DE 2008

Servindo com o inimigo

Do Blog do Ancelmo Góis
"Servindo com o inimigo
Está nas mãos do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, do DEM, o destino de Silvio Pereira, aquele ex-dirigente do PT envolvido no escândalo do mensalão que ganhou um Land Rover de uma empreiteira baiana. É que Silvinho fez um acordo na Justiça Federal e para escapar do processo tem de prestar 750 horas de serviços comunitários.
Só que quem define o que e onde ele vai fazer é uma secretaria municipal que tem convênio com o Judiciário.
Abin contra o desmatamento
O doutor Paulo Lacerta, diretor da Abin, arrumou uma aliada importante para o projeto de integração dos órgãos de inteligência de todo o governo, a ministra Marina Silva.
É que depois do susto com o crescimento do desmatamento na amazônia Marina passou a defender o uso de operações de inteligência contra os devastadores da mata dentro do governo.
Aliás...
Na volta do recesso no Congresso, quarta-feira de cinzas mesmo, um requerimento feito pelo pessoal da frente ambientalista para convocar os ministros Marina Silva, Reinhold Stephanes e Guilherme Cassel para explicar o desmatamento deve avançar nas comissões que tratam do meio ambiente na Câmara."

quarta-feira, 30 de janeiro de 2008

Vida Global

Vida Global:
"John Edwards abandona corrida à Casa Branca

O ex-senador John Edwards desistiu de concorrer à candidatura do Partido Democrata à Presidência dos Estados Unidos. A disputa agora fica entre os senadores Barack Obama e Hillary Clinton."

TOBBY ENTREVISTA BRUNA SURFISTINHA


Triste Realidade!


terça-feira, 29 de janeiro de 2008

Blogueiro avô


O jornalista e blogueiro Ricardo Noblat, agora é avô. Na foto ele e sua neta Luana

Dá uma pena dos homens

Blog do Noblat - Ricardo Noblat: O Globo Online:
"Recorde, lucro do Bradesco chega a R$ 8 bi
De Fabrício Vieira:
O Bradesco abriu a safra de balanços de 2007 dos grandes bancos que operam no país. E, diferentemente das dificuldades que atravessam as maiores instituições financeiras dos EUA e da Europa, o Bradesco viu seu lucro líquido expandir-se 58,5% e alcançar os R$ 8,01 bilhões no ano passado.
O resultado de 2007 representou o maior lucro já registrado por um banco no país nos últimos 20 anos, segundo a consultoria Economática.
Além da contínua expansão do crédito, o banco se beneficiou de ganhos extraordinários no ano, como a venda de participações na Bovespa e na BM&F, que renderam R$ 480 milhões. Houve fortes ganhos também com a alienação da Serasa, que rendeu à instituição outros R$ 599 milhões."

Momento de virar à esquerda

A oposição criou condições propícias para o governo alterar, em alguns graus para a esquerda, o percurso seguido até aqui.
TALVEZ SEM consciência do que fazia, a oposição criou as condições mais propícias, desde 2003, para o governo alterar, em alguns graus para a esquerda, o percurso seguido até aqui. É que, ao decretar o fim da CPMF no final do ano passado, PSDB e DEM tiraram um dos suportes sobre os quais estava apoiada a estratégia de fazer distribuição de renda sem confrontar o capital.
Quem sabe esses partidos, com o beneplácito de alguns senadores que formalmente fazem parte da bancada governista, tenham agido em causa própria (de olho apenas no desgaste político do governo), sem perceber que atingiam simultaneamente o interesse dos capitalistas. Mas ocorre que, ao implodir o status quo, serraram um galho no qual a burguesia também estava sentada.
É verdade que, pela reação de parte do empresariado de São Paulo, animado com a derrota imposta ao presidente, ou o acordo anterior só servia ao setor financeiro -o que não parece ser o caso, a julgar pelas altas taxas de lucro e índices de atividade do setor industrial-, ou não foi só a direita senatorial que deu um tiro no pé.
Parece que certas entidades patronais até agora não entenderam de maneira precisa o caráter e o sentido da coalizão conduzida por Lula.
Em todo caso, não terá sido a primeira, nem certamente a última, vez que classes sociais e seus representantes se deixam enganar por preconceitos e refrações ideológicas. De tanto afirmar a urgência de aliviar a carga tributária, escapou-lhes que a CPMF era parte essencial de um modelo que, longe de representar "gastança" inútil, garante a margem necessária para, ao mesmo tempo, aumentar o investimento social e pagar juros que, embora declinantes até setembro de 2007, ainda consomem parte muito significativa do orçamento público.
Com a súbita desaparição de quase R$ 40 bilhões de arrecadação, a direita obriga o governo a rever os termos do acordo imaginado para vigorar até o fim do segundo mandato. Ou corta gastos que, direta ou indiretamente, interessam ao trabalhador, ou reduz o superávit primário e determina que o BC reduza a taxa de juros e, portanto, o montante gasto com a rubrica que diz respeito aos rentistas e bancos. Qualquer diminuição do investimento público prejudica as classes populares. Bolsa Família, vencimento dos funcionários públicos e salário mínimo pago pelo INSS são transferências diretas do Tesouro para o bolso de assalariados e aposentados.
A reação rápida do funcionalismo, antes até da definição sobre onde passaria a tesoura, mostra que os possíveis afetados perceberam imediatamente o sentido da pressão a favor de um "ajuste fiscal".
Do mesmo modo, eventuais restrições a concursos ou obras do PAC acabarão sempre por afetar mais os que possuem menos, seja pela diminuição de serviços estatais, seja pelo aumento de tarifas.
No caso da infra-estrutura, atingiria a sustentabilidade do crescimento econômico, que, embora beneficie também empresários que apoiaram o fim da CPMF, é prioridade absoluta para os que dependem de um emprego para sair do inferno e ingressar em uma vida mais ou menos civilizada.
Isso explica a adesão do bispo que dirige o Serviço de Caridade, da Justiça e da Paz da CNBB à iniciativa de mobilizar os movimentos sociais para evitar o que seria um retrocesso inaceitável do ponto de vista dos pobres (ver o manifesto "Por uma reforma tributária justa", publicado neste espaço em 10/1).
Em resumo, o gesto talvez impensado da oposição produziu uma polarização das opções governamentais. Imaginar que se consiga economizar R$ 40 bilhões diminuindo o número de membros do governo que viajam de avião é daquelas mitologias que só continuam a se propagar pois há interesse em manter cidadãos confusos.
Fortalecido pela nítida manifestação popular no segundo turno de 2006, pelo bom desempenho da economia em 2007 e pela compreensão que sindicatos e movimentos sociais mostram da conjuntura, a situação objetiva permite que o Executivo escolha o caminho da esquerda para resolver o impasse criado pelos conservadores no Senado.
Ao fazê-lo, ajudaria, mesmo em um cenário de incertezas internacionais, a que o país mantivesse o ritmo de expansão em 2008 e a que os setores progressistas pudessem fazer das eleições municipais oportunidade de conscientizar o povo sobre o conteúdo da disputa hoje existente no Brasil.
Cabe ao PT, como maior partido do governo, mas também principal partido socialista do país, cujo novo Diretório Nacional se reúne pela primeira vez no próximo dia 9, deixar claro qual caminho convém aos trabalhadores.
.
ANDRÉ SINGER , 49, jornalista e cientista político, é professor do Departamento de Ciência Política da USP. Foi secretário de Redação da Folha e secretário de Imprensa e Porta-voz da Presidência da República (governo Lula).
Publicado no Jornal Folha de S. Paulo de 22/01/2008

JANEIRO VAI ACABANDO E FOI DE TEMPO FEIO

TOBBY ENTREVISTA CARLITOS TEVEZ


AMAZÔNIA INSÔNIA DO MUNDO

Como é longe a Suécia

Ano após ano os agricultores reclamam das intrafegáveis estradas dos interiores dos nossos municípios. Os prefeitos responsáveis por fazer a manutenção dessas estradas fazem ouvido de mercador.
O Brasil poderá se lamentar amargamente, em um futuro bem próximo, por não ter dado a devida atenção ao setor agrícola. A Europa com todo o seu desenvolvimento, não jogou a sua agricultura no limbo. Na França, por exemplo, o setor é constantemente protegido pelo governo.
Nós, não, somos pioneiros, aqui ser agricultor, continua sendo ser teimoso, aventureiro, e um lutador contra tudo e todos. Agora responda é difícil saber porque milhares de jovens brasileiros nascidos no campo não querem lá permanecer?
Se você conta para um agricultor, que na Suécia até as estradas do interior são asfaltadas, eles não acreditam. Mas é assim que é, Por lá? Porque? Eles sabem de onde vem o sustento de toda a vida social.
Nós não, aqui a prioridade é os estádios de futebol em ótimo estado, as urnas eletrônicas funcionando perfeitamente, a TV digital, e todas essas quinquilharias que dão a ilusão de uma modernidade.
Não sei quem disse que a modernidade no Brasil é ninguém passar fome. E para todos poderem se alimentar a agricultura sempre deverá ser uma prioridade de qualquer governo.

Greenpeace: Amazônia

GUERRA BRASIL X ARGENTINA

NA FAVELA DO RIO DE JANEIRO



ISSO QUE É NOTÍCIA!

Blog do Noblat :
"Mau tempo deixa parlamentares 'presos' na Antártida
Um grupo de 12 deputados federais e um senador brasileiros está preso na Antártida desde sexta-feira, quando devia retornar para a América do Sul. O mau tempo impede o pouso do Hércules C-130 da Força Aérea Brasileira (FAB) que deveria transportá-los da base chilena Eduardo Frei até Punta Arenas, no sul do Chile. “Aqui está -5 graus, mas a sensação térmica é de -12 graus, disse o deputado federal Jorge Maluly (DEM-SP).
Os parlamentares haviam viajado para aquele continente a fim de conhecer o trabalho dos pesquisadores, da Marinha e da FAB na Estação Antártica Comandante Ferraz, do Programa Antártico Brasileiro.
O grupo que está retido é formado pelo senador Renato Casagrande (PSB-ES), relator da Comissão Mista Especial de Mudanças Climáticas, e pelos deputados Ricardo Trípoli (PSDB-SP), Moreira Mendes (PPS-RO), Wellington Coimbra (PMDB-ES), Colbert Martins (PMDB-BA), Edmilson Valentin (PCdoB-RJ), Paulo Teixeira (PT-SP), Jorge Maluly (DEM-SP), Maria Helena (PSB-RR), Fábio Ramalho (PV-MG), Luciano Pizzato (DEM-PR), Fernando Chucre (PSDB-SP) e Vinicius Carvalho (PTdoB-RJ)."

Blog do Noblat

Blog do Noblat
"Comissão de Ética evita conflito com Ministério
De Luiza Damé:
Mais de um mês depois de ter sugerido a demissão do ministro do Trabalho, Carlos Lupi, a Comissão de Ética Pública, vinculada à Presidência da República, reuniu-se ontem, baixou o tom e decidiu evitar cobranças sobre a decisão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Também não quis comprar uma nova briga: vai encaminhar à Controladoria Geral da União (CGU) a denúncia de que Matilde Ribeiro (Igualdade Racial) usou o cartão corporativo para pagar despesas pessoais. O presidente interino da comissão, Marcílio Marques Moreira, admite que os gastos da ministra podem significar crime.
— Pode haver ou não implicações legais — disse Marcílio quando perguntado se pode ter havido crime no uso do cartão corporativo.
A ministra gastou no ano passado R$ 171.556,09 no cartão corporativo, segundo dados do Portal Transparência, mantido pelo governo federal. No dia 29 de outubro, Matilde gastou R$ 461,16 no Duty Free Brasil, free-shop dos aeroportos brasileiros. A ministra disse que foi um engano e devolveu o dinheiro depois que o gasto se tornou público. Para a Comissão, o caso extrapola a sua competência."

segunda-feira, 28 de janeiro de 2008

BOA


Conversa de Compadre

Raimundo:
-Compadre qual a diferença entre homossexxual e viado?
Atanásio:
-Compadre homossexual é o meu filho e viado é o seu.

Vida Global

Vida Global:
"Obama obtém ampla vitória na Carolina do Sul

O senador Barack Obama venceu hoje a eleição primária do estado da Carolina do Sul para a escolha do candidato do Partido Democrata à eleição presidencial de novembro de 2008 nos Estados Unidos.

Com 15% dos votos apurados, Obama lidera com 53%, a senadora e ex-primeira-dama Hillary Clinton tem 28% e o ex-senador John Edwards, 19%.

Mais da metade dos eleitores democratas da Carolina do Sul é de origem africana, o que deu uma vantagem a Obama. Hillary chegou a estar em empate técnico com Edwards nas pesquisas. O terceiro lugar tornaria a derrota amarga. Edwards, por sua vez, esperava um resultado melhor no estado onde nasceu. Ele foi senador pela Carolina do Norte.

A grande batalha será na Superterça-Feira, quando haverá primárias em 22 estados e um dos dos principais candidatos poderá abrir uma vantagem decisiva.

RESULTADO FINAL: Obama, 55%; Clinton, 27%; Edwards, 18%."

Vida Global

Vida Global:
"Mais de 350 mil palestinos fogem de Gaza

Diante da escassez de alimentos e de energia causada pelo bloqueio israelense à Faixa de Gaza, mais de 350 mil palestinos teriam aproveitado a explosão de um muro da fronteira com o Egito para escapar do território.

Israel adotou a medida em retaliação contra os ataques de foguetes lançados contra seu território por guerrilheiros do Movimento de Resistência Islâmica (Hamas) e da Jihad Islâmica para a Libertação da Palestina.

Desde que o Hamas assumiu o controle de Gaza, em junho passado, depois de derrotar os militantes da Fatah, partido do presidente da Autoridade Nacional Palestina, Mahmoud Abbas, Israel declarou que o território é uma 'entidade hostil'.

Mais de 1,4 milhão de palestinos vivem na Faixa de Gaza, em uma das maiores concentrações populacionais do mundo. Ao desemprego crônico, somam-se agora a falta de comida e de energia, aumentando o desespero dos palestinos.

No final de 2007, Israel retomou as negociações de paz com Abbas mas exclui o Hamas porque este partido islamita nega-se a abandonar a luta armada e a reconhecer Israel.

A União Européia condenou o bloqueio de Gaza como 'punição coletiva'."

Vida Global

Vida Global:
"Morre o ex-ditador indonésio Suharto

Um dos líderes mais corruptos e brutais do século 20, o ditador da Indonésia Mohamed Suharto morreu hoje aos 86 anos. Seu governo foi marcado por graves violações dos direitos humanos, crescimento econômico e corrupção generalizada.

Suharto chegou ao poder na Indonésia em 1965 numa onda de violência anticomunista em que mais de 500 mil pessoas foram mortas, foi um aliado leal dos Estados Unidos durante a Guerra Fria. Promoveu o desenvolvimento econômico do país e caiu em 1998 por causa da crise econômica na Ásia."

COMEÇAR DE NOVO MESMO!

Chico Alencar

Aproveite essa maravilhosa invenção humana, o calendário, o tempo dividido em fatias, para renascer em hábitos e projetos. Para ser melhor como ser humano. Contrarie uma certa biologia que diz que, individualistas, somos bichinhos feitos para competir e engolir os semelhantes, e não para a cooperação, para a fraternura, para a amorosidade. Ao virar a página de 2007, rebele-se contra tudo que está programado como mera festa e coloque no lugar do previsto a fé, a novidade de verdade, o sabor do que virá. Ao invés de buscar as ciências do inexplorado e as previsões do futuro, beba na fonte das tradições dos povos mais antigos, onde a sabedoria tem valor. Comece o ano com o ensinamento dos índios Aymara, que vivem há séculos na região andina banhada pelo lago Titicaca. Eles aprenderam com a vida e sua mística que a Paz mais duradoura e plena – luz de Deus em nós – só é encontrada na combinação de sete outras, com as quais temos que... fazer as pazes! Neste 2008, meu parceiro, faça as pazes consigo mesmo, com seu corpo, com sua mente: busque um dia-a-dia saudável, sem cigarro, comilança e sedentarismo, amanhecido entre o bem espreguiçar e o bom dia a dar, com sinceridade, a todos. Faça também as pazes com seus antepassados, com os que já partiram, e cujas qualidades você tem o dever de continuar, para que a dolorosa saudade dos amados que se foram não seja vã: eles agora transvivem em outro plano mas continuam em nós. Faça as pazes também com o que passou de vez, para que esse passado superado não more em você como preocupação, ressentimento, remorso, dívida pesada – a cada dia basta o seu presente de cruz e luz.Faça as pazes com o futuro, tão negado pela sociedade de consumo, que nos quer prisioneiros do imediato comprável: acredite num outro mundo possível, numa sociedade de iguais, num tempo de cuidados com o planeta e sem injustiças sociais. Faça as pazes com o seu próximo, mais valioso que qualquer pedra preciosa, e perceba-o em sua existência como o mais profundo sentido dela: o céu são os outros, ser humano algum é uma ilha, “quem de dentro de si não sai vai morrer sem amar ninguém”. Faça as pazes, para tanto, com o mais próximo dos próximos, que é o seu vizinho ou parente, aquele que toca o seu cotidiano e testa, sendo outro, o seu proclamado amor pela humanidade: doar-se ao geral sem saber conviver com o particular – servindo e cobrando – é mentira a cores, é discurso vazio. Por fim, faça as pazes com nossa casa comum, a Terra, com os maltratados caminhos por onde seus pés pisam. Lembre-se que o planeta está doente e que cada gesto seu, plantando uma árvore, reciclando o lixo, rejeitando o desperdício, retirando os excessos sonoros, ajuda este paciente que nós mesmos envenenamos a recuperar sua saúde, para o bem de todos nós.Com tudo isso, que é tão pouco pelo benefício que proporciona, eu nem precisaria ser convencional, mas como o Senhor Tempo indica, em novidade de caderno em branco e livro não lido, Feliz 2008, amigo, e muita Paz, amiga!

OBS: a tradição da paz Aymara foi divulgada pelo senador e professor Cristóvam Buarque - O Globo, 22/12/07

Suspeitas e silêncio sobre Jango

Li esta semana que a família do ex-presidente João Goulart ingressou na Procuradoria Geral da República com um pedido de investigação sobre suposto complô que teria levado ao assassinato por envenenamento do ex-dirigente deposto em 1964 e morto em uma fazenda no interior da Argentina, em 1976. Depois da denúncia, o silêncio, como tantas vezes tem acontecido em relação à vida e a morte de Jango.
A ação proposta à PGR agrega novas e perturbadoras revelações sobre um dos episódios mais dramáticos da história recente do País, produzidas por João Vicente, o filho de Jango. Fazendo-se passar por jornalista, ele entrou em um presídio de segurança máxima no Rio Grande do Sul e ali gravou um depoimento do ex-agente secreto uruguaio, Mario Neira Barreiro (preso por roubo), que contou ter posto veneno em um dos medicamentos que o ex-presidente, sabidamente cardíaco, tomava continuamente.
Em um dos trechos mais espantosos da conversa (também filmada), o uruguaio revela, sem saber que falava com um filho de Goulart, ter agido infiltrado como empregado do Hotel Liberty, de Buenos Aires, onde Jango se hospedava, e assim teve acesso aos seus aposentos: “Não me lembro se usamos Isordil, Adelpan ou Nifodim , mas conseguimos colocar um comprimido nos remédios importados da França”. Se efetivamente comprovado, o fato tem poder explosivo mais que suficiente não só para provocar o reexame do caso. Desde já, aguça também antigas suspeitas e contradições sobre os últimos dias do único ex-presidente do Brasil a morrer no exílio.
Contei, neste espaço do Blog, creio que em abril de 2006, uma experiência que tive no Uruguai, e que me parece oportuno remoer, diante destas denúncias mais recentes. Naquele ano, transcorria o trigésimo aniversário da morte de Jango, o político e governante que “recebeu o legado do trabalhismo de Getúlio Vargas, dobrou o salário mínimo, aproximou o Brasil da China, impôs à agenda nacional a reforma agrária e o limite de remessa de lucros das multinacionais”, como registra Aziz Filho, em texto publicado na revista “Isto É”. Ainda assim, em torno dessa figura tão especial, se construiu um muro de desdém e esquecimento injustificável, a não ser por um complexo de culpa monumental.
Era período de Semana Santa e eu viajava em uma daquelas “vans” de turismo de Montevidéu para o balneário de Punta Del Este, em chuvosa e gelada Sexta-Feira da Paixão. O guia do grupo era um tipo de meia idade, confesso ex-militante dos grupos de resistência de esquerda quando a “Suíça da América Latina” caiu também nas mãos de uma ditadura. Falava pelos cotovelos, mas na travessia do Departamento de Maldonado, ele desligou o microfone, e explicou: “deixo vocês em paz por um tempo. Estamos em uma área de pouco interesse histórico e turístico”.
Acontece que eu tinha lido, no Brasil, dias antes de viajar, o denso e comovente artigo do cientista político e professor da história da política exterior do Brasil, Luiz Alberto Moniz Bandeira, atualmente vivendo na Alemanha, sobre os últimos tempos de João Goulart. Sabia, portanto, que em Maldonado, por onde a “van” passava naquele momento, Jango comera o pão mais duro e bebera o vinagre mais amargo dos seus primeiros anos de degredo.
Em Montevidéu, repórter do Jornal do Brasil, conversara muitas vezes com outros exilados do golpe de 64 – inclusive Brizola e dona Neuza, cunhado e irmã de Jango -, e sabia das dores e sacrifícios da família Goulart diante daquela nova realidade de tensa e opressiva reclusão. Jango, o ex-presidente, principalmente. Falei com o guia sobre isso e ele, surpreso, religou o microfone imediatamente. Instalou-se, então, um debate caloroso de uruguaios e turistas de vários estados brasileiros sobre Jango e os tremores políticos da América Latina, só interrompido na entrada exuberante de Punta.
O baiano Moniz Bandeira, autor de “O Governo João Goulart – as lutas sociais no Brasil”, um livro fundamental sobre o assunto, conta no artigo referido, que às véspera da sua morte, o ex-presidente tinha consciência que não dava mais para ficar nem no Uruguai nem na Argentina, em razão da insegurança que também se instalara nesses dois países, “onde recrudesceram os assassinatos dos líderes políticos que se opunham aos regimes militares”.
Jango vacilava, no entanto, em relação a que destino tomar. De um lado, conta Moniz Bandeira, cogitava morar em Paris. Do outro, pensava em voltar imediatamente ao Brasil, mesmo sem a anistia política, em franco desafio ao regime militar. Diante de tal perspectiva, revela o historiador, Jango estava sob forte pressão... “Grande era, portanto, o perigo que tivesse outro enfarte, como já sofrera no Uruguai em 1969” , constata o historiador.
A morte veio na madrugada de 6 de dezembro de 1976, quando Jango estava em “La Villa”, fazenda de sua propriedade no interior da Argentina, situada a 120 km de Uruguaiana, no Brasil. “Goulart comeu um churrasco de ovelha e, depois de beber uma xícara de chá, recolheu-se por volta de 1h ao seu quarto para dormir. Às 2h.40m, porém, Julio Passos (administrador da fazenda), ouviu os gritos de Maria Tereza – a angústia dos gritos era tamanha que ele pensou que alguém invadira a casa – e correu até o quarto onde viu Goulart deitado com a mão no coração e ela a abrir-lhe os braços para faze-lo respirar”, narra Moniz Bandeira.
Cinco minutos depois, às 2h45m, Jango estava morto. O médico, Ricardo Rafael Ferrari, que o motorista da família correra para buscar, ao chegar nada mais pôde fazer. No atestado de óbito, como causa da morte, diagnosticou: “enfarto do miocárdio”. Na entrevista a João Vicente, o agente Barreiro diz que o morto não poderia ser examinado por 48 horas, pois as substâncias das cápsulas envenenadas colocadas nos frascos de remédio apareceriam. O corpo de Jango foi sepultado em São Borja, sua cidade natal, sem passar por autópsia.
Seguem a denúncia, as suspeitas e o silêncio.

Vitor Hugo Soares é jornalista.
E-mail:vitors.h@uol.com.br

FÉRIAS PARA O CHEFE

“Tu és pedra, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja”...
Com estas palavras, segundo o Catolicismo, o próprio Jesus nomeou o apóstolo Pedro como chefe da Igreja, cargo que ocupa há quase dois mil anos. Parece que assim, criava-se os famosos “cargos de confiança” que hoje têm sido um tanto distorcidos pelos governantes, já que os comissionados são pagos, na sua grande maioria, para bajular o governo que os empossou acima de qualquer compromisso com a comunidade. Fato que não aconteceu naquela ocasião, já que Jesus escolheu para o cargo, justamente uma pessoa que o havia traído três vezes quando mais precisava dele.
No decorrer da História, o povo o consagrou, talvez por estar de posse da chave do céu, como gestor do tempo, cargo que também ocupa até hoje. .. E com o acúmulo de cargos, chefiando a Igreja e o tempo, São Pedro tem sido culpado pelas variações descomunais de temperatura que ultimamente avassalam o mundo e a nossa região, obrigando-nos a retirar as blusas do armário em pleno mês de janeiro, “no forte do verão”, sem falar que durante o dia vivemos todos os tipos de climas e temperaturas possíveis e impossíveis... Neste ponto acho que nossa cidade tem que se orgulhar, pois no quesito tempo é capaz de agradar todos os gostos num só dia.
Esta semana, uma dúvida me assolou a alma novamente... e como sou teimoso, não descansei antes de descobrir a resposta: Veja bem, caro leitor: Tempestades, furacões, variações bruscas de temperatura, aquecimento global... Tudo isso tem um único responsável que nos redime de qualquer culpa: O chefe do céu e do tempo, São Pedro.
Que maravilha! Posso dormir tranqüilo. Não tenho mais responsabilidade sobre o planeta, não preciso mais me indignar com as atitudes que meus colegas de espécie têm feito para aumentar os prejuízos do aquecimento global... isso é lá com São Pedro, afinal ele é o chefe, portanto deve ter os ombros largos o suficiente para carregar toda a culpa... Certo?... Errado!... Nenhum chefe consegue trabalhar sozinho, mesmo sendo um Santo consagrado pela Igreja Católica. É por isso que torno público minha teoria sobre este tempo “louco” que estamos vivendo em janeiro: São Pedro está de férias... Isso mesmo!... Depois de quase dois mil anos trabalhando sozinho, visto que nenhum outro ser humano habitante deste planeta, jamais atentou-se para as conseqüências globais de suas atitudes poluentes, o nosso gestor do tempo resolveu tirar uns dias de férias e acionou o botão automático do tempo... E sabe-se que o automático nunca funciona bem sem ter alguém por perto que possa programá-lo.
Resolvido! São Pedro está de férias, e diga-se de passagem, muito merecidas. Cabe a nós, agora, ajudá-lo a cuidar do nosso planeta, devemos aprender os segredos de uma vida saudável e sustentável, para que, na próxima vez que o nosso gestor entrar em férias, possamos cuidar deste tesouro que nos foi dado gratuitamente por Deus, com o mesmo carinho e amor que Ele cuida.
Boas férias, São Pedro! Esperamos ansiosos sua volta, para que tudo aqui na Terra volte à mais perfeita normalidade.
Márcio Roberto Goes
Também de férias...
http://marciocronicas.blogspot.com
www.radiozabadak.com

domingo, 27 de janeiro de 2008

Ele não fala!

Blog do Noblat - :
"Para blogs e sites, Lula não fala, segundo Franklin
Bilhete que me mandou Diego Amorim, repórter do blog:
'Eu e Carol [Pires] falamos pessoalmente com o Franklin Martins [ministro da Comunicação Social]. Fomos pedir a ele uma entrevista com Lula para o blog.

Ele disse que não há possibilidade de atender blogs e sites. Perguntamos o motivo. Ele respondeu que, se fosse abrir exceção para um blog, Lula teria que falar com todos os blogs e sites.

Ele sabe que não é assim. Se assim fosse, Lula teria que falar com todos os jornais, TVs e rádios - e ele não fala. Só fala com alguns.

Perguntei se ele não achava que uma entrevista em um blog como o seu não poderia ter um alcance muito maior do que uma entrevista em jornal, revista ou mesmo na TV.
Ele disse que preferia não responder à pergunta'."

MAIS UM PARCEIRO: TIPOGRAFIA VIRTUAL

Mais um parceiro TIPOGRAFIA VIRTURAL: http://www.tipografiavirtual.blog.br/. Quem mais estiver interessando em trocar link comigo, deixe o endereço nos comentários

Saulo com retoques

Saulo com retoques
PT e PMDB discutem uma hipotética aliança em Caçador. Somem os vícios de um e os do outro, e temos a gestão do prefeito Saulo, com pequenos retoques.
.
Terrenos baldios
Terrenos baldios, infestados por ratos, cobras, mosquitos são bastante visíveis em Caçador, a prefeitura notifica os proprietários porcalhões e os mesmos nada fazem e daí fica tudo por isso mesmo.
.
Febre amarela
Quando todo mudo espera que a febre amarela estivivesse erradicada, eis que ela volta com toda força, e ameaçado a nossa população, As autoridades fazem aquelas declarações de protocolo. Bom elas estão normalmente longe das áreas de maior risco. Mas fico torcendo que algumas delas contraiam febre amarela, faça o mesmo.
.
Brasil Urgente
Brasil urgente é um programa apresentado na rede bandeirantes pelo repórter Datena. É um programa que enfoca violência urbana.
.
Telefonia
Ligue para a Brasil telecom para solicitar qualquer serviço ou o cancelamento de um serviço. Você ficará aguardando vários minutos quando não mais de hora. Acontece que os safados usufruem do monopólio do serviço e fazem o que querem. Bom ai agente começa a ficar com mais nojo de toda aquela baboseira em torno do serviço de privatização da telefonia, tão alardeado por certos políticos brasileiros.
.
Cidadania
Hoje qualquer pessoa do povo pode pegando uma câmara digital fazer pequenos filmes. Essa facilidade, fruto das novas tecnologias, pode ser um excelente meio, para colocar para um número maior de pessoas certas particularidades de uma cidade, portanto os gestores públicos que se preparem uma nova cidadania pode estar aparecendo por ai, cada dia mais atenta com os desmandos públicos e privados.Está ai uma boa dica, para fazermos um bom uso das tecnologias a nossa disposição.
.
Romances
Romances históricos, muito auxiliam, aqueles que querem conhecer um pouco mais sobre a história humana. Nesse quesito podemos encontrar a obra de Érico Veríssimo. Existe entre os historiadores profissionais algum preconceito contra o romances históricos, mas somente estes tem o poder de popularizar certos acontecimentos históricos.

sábado, 26 de janeiro de 2008

UM ANO DE PAC

A LONGA NOITE DA ESQUERDA LATINO-AMERICANA

O tipo de esquerda vigente na América latina, dificilmente pode corresponder aos sonhos mais generosos das esquerdas latino-americanas, em outros tempos. Visivelmente entramos em uma longa noite, onde nos contentamos com qualquer coisa que se assemelhe àquilo que sonhamos em outros tempos.
A esquerda latino-americana parece estar plenamente satisfeita com uma prática populista-chavista. Já era os antigos ideais e sonhos. Foram todos ficando pelo caminho, simplesmente nos contentamos com o que temos, e o que temos é simplesmente extremamente medíocre sobre todos os pontos de vista.
Formalmente a região possui vários governos ditos de esquerda, mas nenhum deles espelha minimamente aquilo que foi sonhado pela esquerda em tempos mais edificantes.

Passeio Público

Não custava nada a prefeitura municipal fazer um trabalho de conscientização para que a população construísse o passeio público em frente às residências. Essa seria uma medida que melhoraria a cidade.
As crianças poderiam brincar, andar de bicicleta, enfim fazer aquilo que falta espaço. Além do que as pessoas poderiam andar pelas calçadas e não pela rua, como normalmente, se é obrigado a fazer em grande parte da cidade.
Agora é necessário que se diga que a construção das calçadas não é uma atribuição da prefeitura e sim dos moradores.

Viva o Gordo - Jornal do Gordo

sexta-feira, 25 de janeiro de 2008

FAZENDA DOS FREITAS-SM/RS

11 de Setembro de 2001 - Reportagem do Jornal Nacional



PUXASACÔMETRO

No Brasil nos temos tanto puxa-saco que chega a dar vergonha, vergonha para quem não exerce essas digna ocupação, sim muitas pessoas consideram que puxar o saco dos outros é uma verdadeira ocupação.

LIBERDADE PARA A PORCARIA

LIBERDADE PARA A PORCARIA
Grandes veículos de comunicação, querem liberdade, absoluta, para colocar no ar todo tipo de porcaria. A audiência e que deve selecionar. acontece que se em horários similares, os grandes só colocam porcaria, o telespectador fica realmente prejudicado. A qualidade realmente é um critério, absolutamente, secundário para eles, em primeiro vem obviamente audiência.
"O ABORTO É FRUTO DA PROMISCUIDADE"
O pastor Silas Malafaia, da Assembléia de Deus, disse recentemente que o aborto é fruto da promiscuidade. Essa declaração foi feita, no contexto da discussão sobre a legalização do aborto. Realmente nesses termos, pouco vamos avançar, em qualquer discussão sobre como reduzir os milhares de abortos clandestinos realizados no Brasil. O curioso é o fato das Igrejas não quererem nem um plebiscito sobre o tema. Porque não um plebiscito? Será porque, diante de um plebiscito todos seremos instigados a construir argumentos que ultrapassem o da promiscuidade.
MEDIDAS PARA REDUZIR OS ACIDENTES DE TRÂNSITO
Governo estuda medidas para reduzir os acidentes de trânsito. O pacote de idéias sai para todo lado, tudo por contra da criatividade do Ministro Tarso Genro, que acredito nos últimos anos, mais andou foi de avião do que de carro sobre as rodovias federais.
Agora tem uma medida bem simples. COLOQUEM A POLÍCIA RODOVIÁRIA FEDERAL PARA TRABALHAR. NO ESTADO DO MINISTRO GENRO, O RS, A GRANDE OCUPAÇÃO DOS PATRULHEIROS FEDERAIS, NO FINAL DE TARDE É TOMAR CHIMARRÃO.
Não está ai um medida extremamente simples. Quantas vidas uma cuias a menos não poderiam salvar?

quinta-feira, 24 de janeiro de 2008

Antoine-Laurent Lavoisier

Antoine-Laurent Lavoisier
(1743 - 1794)

Cientista, físico e químico experimental, funcionário público e político francês nascido em Paris, considerado o maior cientista da história da química. Filho de um próspero comerciante, iniciou seus estudos no Colégio Mazarino. Seu primeiro cargo público foi como membro da Ferme Générale, primeiro organismo de arrecadação de impostos, ocupou o cargo de inspetor-geral da fabricação de pólvora. Dedicado ao mesmo tempo à política e à ciência, foi premiado pela Académie des Sciences com a medalha de ouro por seu relatório sobre o melhor sistema de iluminação para Paris (1765), para a qual foi eleito membro (1768). Descobriu a composição do ar e demonstrou que ele era formado basicamente por dois gases: oxigênio e nitrogênio (1777), a composição do gás carbônico (1781) e, em colaboração com o cientista Pierre-Simon de Laplace, provou experimentalmente que a respiração animal era uma forma de combustão interna dos tecidos sob a ação do oxigênio. Obteve o hidrogênio por ação do ferro em vapor d’água (1783), criou o termo oxigênio (1783) para denominar um gás que provocava as variações de peso sofridas pelos corpos quando queimados. No ano da tomada da Bastilha publicou Traité élémentaire de chimie (1784), onde estavam estabelecidas as bases de toda a química moderna, marcando seu nascimento. Também com Pierre Laplace inventou um calorímetro de gelo (1784). Conseguiu eliminar da Química a teoria do flogístico da combustão metálica (1787), onde o flogístico ou flogisto era um fluido hipotético imaginado pelos químicos da época para explicar a combustão. Neste mesmo ano publicou Méthode de nomenclature chimique, com a colaboração dos também franceses Louis Bernard Guyton de Morveau, Antoine de Fourcroy e Claude Louis Berthollet, seus contemporâneos, propondo uma nova nomenclatura química sistemática e racional para esta ciência, com base nos conceitos de substâncias e suas composições, misturas (definido anteriormente por Boyle), elementos, etc. Enunciou a lei da conservação das massas nas reações (1789), fundamental na história da química, e identificou a noção de elemento como aquela substância que não pode ser decomposta pela ação de processos químicos e publicou uma tabela com 31 elementos químicos (1790). Não conheceu a diferença entre átomo e molécula, mas desenvolveu a teoria dos ácidos. Suplente de deputado nos Estados Gerais (1789), após a revolução francesa (1784), foi nomeado sucessivamente membro da comissão incumbida de estabelecer o novo sistema de pesos e medidas e secretário do Tesouro. Escreveu De la richesse territoriale du royaume de France (1789), tratado sobre economia e distribuição da riqueza. Por causa de sua função de ex-coletor de impostos do rei, foi preso (1793), condenado pelo governo da revolução e executado na guilhotina (08/05/1794). Em fração de segundos estava estupidamente ceifada uma das maiores mentes científicas da história da humanidade.

Américo Vespúcio [em italiano Amerigo Vespucci]

Américo Vespúcio [em italiano Amerigo Vespucci]
(1454 - 1512)

Navegador italiano nascido em Florença, primeiro a constatar que as recém-descobertas terras do Novo Mundo constituíam um continente e não parte da Ásia, e de cujo nome derivou o do continente americano, a América. Filho de um notário, recebeu educação humanística na Itália e na França, onde aprofundou os estudos de geografia, astronomia e cosmografia. De volta a Florença, trabalhou para a família Medici, e foi enviado a Sevilha, Espanha (1491), como ajudante de Giannotto Berardi, importante armador e fornecedor dos navios de Cristóvão Colombo. Após a morte de Berardi (1496), assumiu a direção da firma e decidiu participar pessoalmente das viagens de exploração às Índias, com Colombo e outros navegantes. Não se sabe exatamente quantas viagens o mercador e navegador italiano fez à América, se duas ou quatro. É certo que ele partiu de Cádiz (1499) no comando, ao lado de Alonso de Ojeda e Juan de la Cosa, de uma frota espanhola de quatro navios, que pretendia seguir a rota da terceira viagem de Colombo, alcançou a Guiana e rumou para o sul pela costa do Brasil, passou pelo estuário do Amazonas e alcançou o cabo de Santo Agostinho, em Pernambuco. Voltou para o norte, explorou a desembocadura do Orinoco e a ilha de Trindade e voltou à Espanha (1500), ainda achando que visitado uma península da Ásia. Conseguiu que o rei D. Manuel I de Portugal financiasse nova expedição em busca de uma passagem para os mares da China. Nessa segunda viagem, de importância fundamental, o navegador italiano partiu de Lisboa (1501), chegou ao cabo Santo Agostinho, desceu ao largo do litoral do Brasil, passou pela baía de Guanabara e ultrapassou o estuário do rio da Prata, que foi o primeiro europeu a registrar, e alcançou a costa meridional da Patagônia, o que o convenceu de que havia percorrido a costa de um novo continente, pois seria impossível que a suposta península asiática se prolongasse de tal forma para o sul. De volta a Lisboa (1502), em rota desconhecida, divulgou a notícia na Europa. Postariormente ocupou em Sevilha, cidade onde permaneceu até morrer, o importante posto de piloto-mor da corte espanhola (1508) e ajudou a preparar o mapa oficial das novas terras e das rotas marítimas a partir dos dados fornecidos pelas expedições. O primeiro a sugerir, em sua honra, a designação de América para o novo continente foi o humanista alemão Martin Waldseemüller, que reeditou as Quattuor Americi navigationes (1507), precedidas do panfleto de sua autoria Cosmographiae introductio. seus diários de bordo e o mapa que fez do litoral por ele descoberto desapareceram, mas permaneceram alguns mapas, além do de Waldseemüller, originados direta ou indiretamente de seu trabalho.

Jean-Baptiste-Pierre-Antoine de Monet

Jean-Baptiste-Pierre-Antoine de Monet, Cavaleiro de Lamarck
(1744 - 1829)

Médico e naturalista francês nascido em Bazentin-le-Petit, Picardia, região norte da França, o primeiro cientista a propor uma teoria sistemática da evolução ao criar a teoria transformista denominada lamarckismo, ou teoria da herança dos caracteres somáticos adquiridos (1809). Descendente de família nobre, porém pobre de recursos, iniciou seus estudos no Colégio dos Jesuítas de Amiens. Com a morte do pai abandonou o colégio e alistou-se no exército, mas aos 24 anos abandonou a carreira militar para se dedicar à medicina e à botânica. Tornou-se amigo do botânico Augustin Pyrame de Candolle e Publicou o livro Flore française (1778), destinado a facilitar a identificação prática das plantas de seu país, que fez grande sucesso e lhe valeu a admiração e proteção do conde Georges de Buffon, que o indicou para a Academia das Ciências e um lugar de botânico (1778-1793) no Jardin du Roi, depois Jardin des Plantes. Dedicou-se então à taxionomia e firmou alguns pontos importantes, como a retirada dos aracnídeos e crustáceos da classe dos insetos. Exerceu grande influência na fundação do Museu Nacional de História Natural, em Paris, e foi nomeado para a cátedra de zoologia dos invertebrados (1793). Na botânica medicinal e na zoologia, criou a classificação vertebrados e invertebrados e foi o fundador da biologia como ramo específico da ciência (1802), inclusive criando a palavra biologie. Entre seus vários livros, publicou a notável Histoire naturelle des animaux sans vertèbres (1815-1822). Viúvo por quatro vezes, morreu cego e na miséria, em Paris. Foi também o primeiro a afirmar que a evolução é regida por leis e o primeiro a enunciá-las e suas idéias foram de fundamental influência na teoria da evolução de Darwin.
A N E X O :
A teoria de Lamarck

Publicada no livro Philosophie zoologique (1809), expondo pela primeira vez sua teoria da evolução e propondo um sistema natural de classificação baseada na anatomia comparada e na filogenia do grupo tratado, contrariando o princípio da fixidez das espécies, segundo ele, o principio evolutivo estaria baseado em duas leis fundamentais: 1) Lei do uso ou desuso: o uso de determinadas partes do corpo do organismo faz com que estas se desenvolvam, e o desuso faz com que se atrofiem. 2)Lei da transmissão dos caracteres adquiridos: alterações provocadas em determinadas características do organismo, pelo uso e desuso, são transmitidas aos descendentes. Utilizou vários exemplos para explicar sua teoria. Segundo ele, as aves aquáticas tornaram-se pernaltas devido ao esforço que faziam no sentido de esticar as pernas para evitarem molhar as penas durante a locomoção na água. A cada geração, esse esforço produzia aves com pernas mais altas, que transmitiam essa característica à geração seguinte. Após várias gerações, teriam sido originadas as atuais aves pernaltas. A obra encontrou forte oposição nos meios conservadores, principalmente dos ditadores da ciência francesa da época, Georges Cuvier e Georges de Buffon, e ele caiu no ostracismo. A base de sua argumentação foi a suposição de que as modificações somáticas (que não distinguia das genéticas) de um organismo seriam hereditárias.A sua teoria não é aceita atualmente, pois suas idéias apresentam um erro básico: as características adquiridas não são hereditárias. Verificou-se que as alterações em células somáticas dos indivíduos não alteram as informações genéticas contida nas células germinativas, não sendo, dessa forma, hereditárias.

Siddharta Gautama, Buda

Siddharta Gautama, Buda [ou Buddha ou Siddhartha], em sânscrito, buddah = iluminado]
(563 - 483 a.C.)
Príncipe oriental nascido em Kapilavastu, capital do reino de Çakya, ou tribo Sakya, na futura fronteira da Índia com o Nepal, fundador do budismo, uma das principais religiões mundiais e, para os budistas, um modelo de perfeita virtude. O nome Çakyamuni, como também é conhecido, significa o santo dos Çakya. Filho de um rajá, o rei da tribo, da casta nobre dos chátrias, foi educado na abundância e no luxo, preparado para suceder o pai. Aos 16 anos casou-se com sua prima Yaçodhara. A partir dos 29 anos quando saiu do palácio em sua carruagem, com o cocheiro Channa, observando as casualidades que encontrou ao longo de seus passeios, começou a refletir sobre a velhice, a dor, a morte, etc, e a superação de tudo isso mediante a contemplação, o que viria a ser a base do budismo. Aos 30 anos, deixou a corte e todas as suas riquezas, inclusive a esposa e, mesmo sabendo que se tornara pai, rumou para o sul, onde encontrou seu primeiro mestre: Alara Kalama. Com o segundo, Uddaka Ramaputta, atingiu um estado espiritual superior e, seguindo seu caminho, chegou a uma aldeia chamada Senanigama, onde, conforme as práticas dos brâmanes, sujeitou-se durante seis anos às mais severas privações e mortificações, junto com cinco discípulos. Depois seguiu para o noroeste da Índia, em Gaya, mais tarde Buddh Gaya, onde, segundo os escritos sagrados, sentado embaixo de uma árvore, alcançou finalmente o nirvana, ou seja, o estado que permite contemplar o ciclo da reencarnação universal, conscientizar-se das próprias encarnações passadas e encontrar o meio de superar a dor. Tinha então 35 anos. Em Buddh Gaya até hoje se venera uma árvore descendente daquela em que ele descansou. Em pouco tempo, os seguidores aumentaram e, preparados, foram enviados para pregar a nova mensagem à humanidade. Por sua vez, dirigiu-se para Uruvela, onde fez o célebre sermão de fogo e, seguindo sua peregrinação e conquistando novos discípulos, visitou sua família e converteu seus pais, a mulher, o filho Rahula e o primo Ananda, que se tornou seu principal apoio. Convidado para o reino de Kossala, fundou em Rajagaha, sua capital, na região de Bihar, o famoso mosteiro de Jetavana, o primeiro centro de irradiação do budismo para o resto da Índia e para os países próximos. Também ali decidiu que as mulheres podiam entrar para a ordem como monjas e seguiu pregando ensinamentos filosóficos místico-humanitários, fazendo muitos discípulos e seguidores, até sua morte em Kusinagara, Oudh.

DELÚBIO VEM DE LONGA DATA

Houve um tempo, no Brasil e no mundo, que os partidos de esquerda eram palco de acaloradas discussões, hoje o papo é simplesmente eleição. Quem vão ser os candidatos? Quanto precisamos arrecadar de dinheiro? E por ai vai.
Portanto Delúbio Soares não foi uma anomalia, mas talvez apenas um sintoma de algo que já vem se construindo de longa data.

quarta-feira, 23 de janeiro de 2008

Velhas práticas em um novo ano

O velho e fisiológico PMDB de sempre, segue carteando o governo Lula nesse ano de 2008. Agora conseguiu nomear Edson Lobão, ministro das Minas e Energia, justamente nesta área, onde se noticia o Brasil pode enfrentar sérias dificuldades, com o risco de um novo apagão em 2009.
Mas enfim, o que não se pode apagar é os inúmeros cargos e boquinhas que o PMDB há anos vem consumindo no governo federal. Desde que acobou a ditadura o PMDB participou de todos os governos, claro que sempre tem um setor que finge ser oposição, para montar o cenário da dubiedade, que facilita a barganha dos peemedebistas.
Esse comportamento do PMDB também era utilizado na época da ditatura quando setores do antigo MDB faziam uma oposição ao gosto dos militares, mas faziam de conta que eram ferozes opositores. E assim vamos entrando em um novo ano, com antigas e conhecidas práticas políticas.

Os Brasileiros merecem saber

Pessoalmente, pelo que estudei, não acredito que o presidente João Goulart tenha sido assassinado. Mas a família do presidente e alguns dos seus amigos e colaboradores sempre suspeitaram disso. Portanto mais do que natural que as circunstâncias da sua morte volte a ser motivo de investigação. Os Brasileiros merecem saber a verdade sobre o que realmente ocorreu com um dos seus ex-presidentes, que foi expulso do país em condições dramáticas.

O ESPELHO

Ô “home” de Deus!... Quanto tempo a gente não se encontrava!... Quantas vezes nos esbarramos e você “não deu a mínima”! Parece que ultimamente nos servimos um do outro só para retocarmos nossa vaidade e alimentarmos a máscara que faz o capitalismo feliz...
Muita coisa mudou. Algumas para melhor, outras nem tanto. Mas o importante é que vivemos o suficiente para nos encontrarmos neste momento mágico e intrigante, repartindo esperanças, sonhos e temores... Como é bom reencontrá-lo...
“Peraí”!... Seu semblante mudou. Está mais velho (talvez maduro e experiente sejam os adjetivos corretos). Seus olhos, por detrás destas lentes corretivas, retratam uma história única na humanidade, sem nenhum registro nos livros, nem nas manchetes dos jornais... É simplesmente a melhor e a mais fascinante história que já vivemos, pois é a nossa história.
Pôxa! Como o tempo passa e as coisas mudam numa velocidade absurda. Há pouco tempo atrás, você era um menino que sonhava com uma carreira profissional, com um casamento perfeito, com uma família exemplar... Infelizmente, muita coisa não foi do jeito que sonhava, mas em alguns aspectos, você foi muito além do esperado e hoje encontro em minha frente um homem feito, mais uma vítima do capitalismo selvagem, órfão de pai e mãe, professor e escritor... uma pessoa de opinião: grande triunfo de uma vida que tinha todas as características para ser medíocre e apática, haja vista sua infância pobre, passando alguns Natais comento polenta com “radite”, sua adolescência e juventude cheias de contrastes e conflitos.
“Cria” de escola pública, prestou vestibular sem a menor perspectiva de condições financeiras para bancar uma faculdade, mas contrariando todas as evidências, você concluiu o curso superior sem nunca precisar de exame final para ser aprovado em nenhum dos semestres.
Por onde passou, deixou, mesmo que discretamente, sua marca registrada e permitiu que as pessoas de sua vida fizessem o mesmo... Sua alegria, na maioria das vezes, se resumiu em ver a felicidade das pessoas, mesmo que momentânea, ao seu redor,.
Por vezes pensou em desistir de seus sonhos, mas eu não deixei, aliás, todas as vezes que você me consultou, tomou a decisão certa, mesmo que isso parecesse o fim... Na verdade era o recomeço... Passou por vários apertos e desilusões: desemprego, conflitos amorosos e familiares, perdas irreparáveis e muitas vezes, venceu estes e outros obstáculos, mesmo quando o mundo parecia estar rodando na direção contrária.
Mas não podemos esquecer, de forma alguma, os triunfos de nossas vidas: aqueles que vencemos um pouco a cada dia e que somados, tornaram-se grandes vitórias... Por vezes, discutimos, outras nos alegramos e regozijamos, trocamos confidências... Não entendo porque, em alguns momentos, você sentiu vergonha de mim, afinal, somos idênticos e eu lhe conheço todos os detalhes.
Agora estamos aqui, novamente compartilhando nossas vidas, e percebo que, durante todos esses anos, uma coisa não mudou: A sua essência... A personalidade oscila, mas a tal da essência jamais se destrói e por vezes vem a tona, aliás, ela aparece mesmo quando estamos a sós e isso é um aspecto que além de você, só eu conheço.
Márcio Roberto Goes
seoG otreboR oicràM

OBRAS

Deu no site Caçador Online
"SDR reforma escolas da região


O secretário do desenvolvimento regional Valdir Cobalchini, está viabilizando a vinda do Governador Luiz Henrique na região no mês de fevereiro, para entrega de reformas e ampliações em várias unidades de ensino.
As obras foram realizadas nas escolas Dante Mosconi, Naya Gonzaga Sampaio e Dom Orlando Dotti em Caçador, além de escolas em Rio das Antas, Macieira e Lebon Régis. A Escola Wanda Krueger Gomes, no bairro Martelo, também passa por reformas em seu ginásio de esportes e na área de convivência, mas as obras provavelmente não ficarão prontas até a data da visita. "

Cuidar da vida

Cuidar da vida deveria ser uma das principais ocupações de quem exerce a atividade política como delegação, mas infelizmente não é isso que vemos se desenrolar no horizonte. Em geral o que motiva muitas pessoas tentarem uma carreira política, não é a preocupação com os seus semelhantes. Outras razões bem menos nobres entram em ação, e nem sempre são facilmente constatáveis pelo radar da sociedade.

DIFÍCIL RETORNO

DIFÍCIL RETORNO
rias são ótimas, o triste mesmo é fase final, vem aquela terrível agonia e a certeza de que a próxima, só em um ano. Curiosamente tem pessoas que não gostam das férias. Fazer o que? Impossível contentar todo mundo. Dizem que o japoneses não tem férias muito longas, talvez por isso o índice de suicídio entre eles seja tão elevado.
Bem que todas mereceríamos viver com um espírito de férias permanente, mas infelizmente não é essa situação que vivemos.

ANDANÇAS DE FÉRIAS
Nas minhas andanças de férias constatei que largos espaços do interior do RS viraram área de produção de soja transgênica, tudo pelo lucro fácil e elevado.
RS: MASSA FALIDA
O RS já foi um dos estados mais dinâmicos do Brasil, hoje a dívida do estado cria a nítida sensação de que o estado é uma massa falida.

EVITANDO O PIOR
Se antecipar aos problemas é uma solução que todo deveríamos adotar, evitaríamos o pior.

terça-feira, 22 de janeiro de 2008

porque não realizar um plebiscito?

Em outubro vamos as urnas, porque não realizar um plebiscito sobre três assuntos polêmicos: Legalização do aborto,; pena de morte e redução da maioridade penal

Apaixonado

Presidente Lula declarou em Cuba que pertence a geração que é apaixonada pela revolução cubana, bem que ele poderia dar uma copiadinha no que houve de melhor naquele movimento.

É o salário imbecis!

Autoridades educacionais fingem existir um grande mistério em torno da falta de professores de determinadas disciplinas em todo o Brasil. Ora deixem de ser safados, é o salário imbecis!

Revelações do Frei Betto

Frei Betto revelou em seu calendário do poder, que José Dirceu usou inclusive da chantagem para forçar alguma mudança na direção da política econômica do governo, fracassou.

QUEM MANDA É O LOBÃO!

O novo ministro das minas e energia, um daqueles senadores apaniguados do ex-presidente Sarney, assumiu o ministério, dizendo que lá quem manda é ele.
Para quem não entendeu, ele apenas disse o seguinte: Sou um imbecil, e estou plenamente consciente de que nesse ministério quem manda é a senhora Dilma Roussef, que conhece do assunto, e não entrega o comando dessa área para um boçal como eu.
Resta apenas considerar, o presidente é um homem de coragem nomear Edson Lobão ministro das minas e energia, é coragem ou em outras palavras uma tremenda irresponsabilidade.

sábado, 19 de janeiro de 2008

JOGO DE CINTURA

terça-feira, 15 de janeiro de 2008

Olha o Cinismo do Canalha

segunda-feira, 14 de janeiro de 2008

FARC

FARCs, Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC), voltaram a sequestrar turistas próximo a região da Guerrilha. Soltaram os figurões e pegaram outros, é a triste rotina na Colômbia, há muitos anos.

Eu vou ser é professor de História

Fiz dez anos de trabalho no magistério, quando iniciei a carreira era só empolgação, agora vez por outro, me vejo ouvindo as conversas dos colegas que tratam de aposentadoria. Fico me perguntando o que é isso Atílio? Cade aquele jovem, que tinha absoluta convicção que o magistério era uma das atividades mais nobres e dignas de serem exercidas.
Onde está aquele jovem que com 14 anos decidiu "eu vou ser é professor de História"?

O ÓBVIO AQUÁTICO

Estou aqui fazendo essa postagem e os canais de televisão estão mostrando alagamentos em São Paulo. Sabe aquelas coisas que todo mundo sabe que vai acontecer e quase ninguém faz nada.

Como não se comprometer?

Como um professor de História deve fazer para não se comprometer, principalmente na comunidade em que atua? Olha a melhor solução é tratar sobre a Pré-história e sobre a História Antiga, todos estão mortos a bastante tempo. No restante sempre alguém vai ficar insatisfeito.

Globo Reporter - Pearl Harbor



A força do verbo poder

Sem terra na Epagri... não póóóde.
Sem teto em terrenos urbanos ou área verde... póóóde.
Esgoto a céu aberto nas ruas dos bairros... póóóde.
Mas prover o sustento de inúmeras famílias na feira do produtor rural... não póóóde.
Criar trinta ou mais SDRs. e funções comissionadas... póóóde.
Criar emprego para os jovens... não póóóde.
Professor ouvir do aluno vá se fu--------- ... póóóde.
Professor alterar o tom da voz com a aluno... não póóóde.
Deixar o imposto sem pagar... não póóóde.
Mas pagar novamente pelo asfalto ou outro serviço público... póóóde.
Construir portais nas escolas... póóóde.
Consertar o piso da mesma escola... não póóóde.
O aluno não saber interpretar texto... não póóóde.
Mas a biblioteca fechada ou sem livros... póóóde.
Pagar mais de cem reais de INSS... póóóde.
Precisar ser atendido pelo SUS... não póóóde.
Fazer promessas nas campanhas... póóóde.
Cumprir as mesmas promessas de campanha... a oposição não deixa!!
Conseguir emprego aos 45... não póóóde.
Mas aposentar só aos 65... póóóde.
Aumentar o salário e melhores condições de trabalho... não póóóde.
Mas fazer o discurso no palanque... póóóde.
Votar projetos de interesse da nação... não póóóde.
Mas discutir sobre os ladrões engravatados, que é uma festa... póóóde.
Os ricos conscientes ou inconscientes pagarem impostos e ainda a escola particular para os filhos... póóóde.
Mas ajudar a construir uma Educação Pública com a qualidade que os brasileiros merecem... não póóódem.
Empregadores demitir vários funcionários sempre com a desculpa esfarrapada de baixa do dólar ou retenção de custo... póóódem.
Porém, quando o dólar está em alta não são e nunca serão capazes de repartir um pouco do lucro, enquanto tiverem a idéia do vem a nós, e vosso reino, nada.
E é assim meu querido e digno povão. Enquanto nossa juventude não voltar à década de sessenta e se embebedar do espírito revolucionário (com propostas e objetivos), não conseguiremos mudar absolutamente nada.
Se esperarmos pela vontade dos CACIQUES e CORONÉIS da política, simplesmente vai permanecer o já conhecido jogo de interesses. Portanto, lutemos contra o CAPITALISMO SELVAGEM que impera e impede a participação do trabalhador em geral nos lucros gerados por sua força de trabalho, e veta a condição constitucional de que temos direitos à Educação, Saúde, Trabalho, etc... Mas não se iluda! Na constituição está garantido e póóóde, e a realidade, como está?...
Não pense e vamos à luta que começa por cada um de nós cidadãos da massa oprimida, e sempre vítima do IMPERIALISMO ECONÔMICO MUNDIAL.
Paulo Sergio de Moraes - Professor 55 horas semanais para poder ter acesso mínimo a uma vida digna, mas sempre disposto a lutar pela melhoria da condição de vida do nosso povo.

O papagaio e a calcinha

Uma baianinha, antes de ir para seu cursinho pré-vestibular, passava por uma rua que tinha um papagaio em cima do muro.
Um dia, quando ela passava por essa rua indo a caminho do curso, o papagaio grita:
- Baianinha tá de calcinha preta!
E, por incrível que pareça, o papagaio acerta na mosca.
A menina continua e pensa que foi apenas um golpe de sorte. No outro dia, indo de novo, o papagaio grita mais uma vez:
- Baianinha tá de calcinha branca!
Novo acerto e dessa vez a menina fica meio assustada com a situação, mas acha que o papagaio tarado teve sorte novamente no palpite.
No terceiro dia, no mesmo trajeto, o papagaio denuncia:
- Baianinha tá de calcinha vermelha!
Ela dessa vez FICA indignada com a adivinhação do papagaio.
No outro dia, resolve sair sem calcinha, só pra testar.
O papagaio não falha:
- Baianinha tá de calcinha cabeluda!
Irritadíssima, ela toma uma decisão drástica.
No dia seguinte passa sem calcinha e depilada.
Vai passando, e o papagaio não diz nada.
Ela já ia virando a esquina, crente de que havia tapeado finalmente o penoso, quando ouviu o grito:
- Ê baianinha!
Ela se volta, impaciente:
- O que é papagaio?
- Passou no vestibular, foi?

O Calendário do Poder

Frei Betto escreveu um livro sobre sua experiência no governo federal. É um texto interessante que conta uma parte da história do inicio do governo Lula, sob a visão do Frei. O autor porém foi bastante tolerante com muitos comportamentos de membros do governo nos primeiros dias.
Se tiver paciência de ler todo o livro vou colocando aqui algumas observações sobre o mesmo. Um aperitivo, Frei Betto afirma não haver nenhuma prova contra José Dirceu.
A tese da falta de provas contra José Dirceu conquistou muitos adeptos, inclusive o autor do calendário do poder. Segundo o ex-assessor especial do presidente Lula, no final de 2003 já eram abundantes as denúncias de corrupção que chegaram a sua mesa, e segundo ele todas foram repassadas para os setores responsáveis do governo.
Até parece que Frei Betto publica o seu calendário pensando na posteridade, e como vai entrar na sua biografia a passagem pelo governo federal.

Falando sério!

Agora falando sério, alguém acredita em solução do conflito colombiano com a mediação do presidente da Venezuela?

O dinheiro dos emigrantes

Veja o Vídeo:

http://video.globo.com/Videos/Player/Noticias/0,,GIM755595-7823-REMESSAS+DE+EMIGRANTES+CRESCEM+A+CADA+ANO,00.html

Feliz Aniversário, feliz ano novo!

Meu amigo Zé Paulo completa 45 anos neste 31 de dezembro. Quarenta e cinco. Hora em que qualquer um inevitavelmente olha para frente, e vê que o tempo vai encurtando. E hora em que também se olha para trás, afinal já há uma boa estrada percorrida e já há um monte de coisas do que se recordar.
Zé Paulo sempre foi de esquerda, sempre foi um idealista. Sonhou a vida toda com um Brasil mais democrático e sobretudo mais justo. Era adolescente no anos de chumbo, mas foi ali, nos anos setenta, que formou sua consciência política. Desde sempre a favor dos menos favorecidos.
Na juventude tinha certa admiração pelo comunismo soviético, apesar de achar os líderes da URSS um tanto sombrios. Ambicionava conhecer Moscou e os países da Cortina de Ferro. Encantava-se com o socialismo exótico plantado em plena Cuba e tinha uma ponta de desconfiança de que a China legada ao mundo por Mao ainda seriauma potência um dia.
Flertou com o PCB mas encantou-se, de paixão, com aquela mescla estranha e com um frescor tão diferente representada pelo encontro de lideranças de movimentos sociais, católicos progressistas, sindicalistas independentes e intelectuais de esquerda surgida no comecinho da década de oitenta.
Sim, Zé Paulo abraçou imediatamente o PT como seu partido político de coração. Era daqueles que vendiam estrelinhas e camisetas em época de eleição para ajudar na arrecadação de fundos para campanha. Montava barraquinha nos comícios do PT, puxava as palmas e o coro nas músicas de artistas populares que tocavam antes dos discursos dos líderes do partido. Comprava briga com quem quer que fosse que criticasse o nível de escolaridade de Lula ou as veleidades socialistas do petismo. Não se importava em ser considerado o chato de plantão nos almoços de domingo com a família, quando tentava convencer parentes e amigos de que a vida só melhora pelo caminho da política e tentava conquistar seus corações e suas mentes para a novidade representada pelo partido da estrelinha.
Hoje encontro o velho Zé Paulo com os cabelos e a barba já parcialmente grisalhos. Ele já tem filhos adolescentes, sendo que a filha mais velha nasceu naquele épico e ao mesmo tempo trágico ano de 1989, quando Lula flertou com a presidência da República mas acabou derrotado na undécima hora por Fernando Collor de Mello.
Zé mostra certo desapontamento com o desinteresse dos filhos por política. Diz que de assuntos públicos elesse interessam, no máximo, pela discussão sobre meios de preservação do meio-ambiente. E nada mais. Não empunham bandeiras a favor ou contra nada ou ninguém e estão plenamente inseridos na sociedade de consumo.
Zé no fundo não compreende a atitude, mas resigna-se. Assim como resignou-se quando soube que as campanhas eleitorais do partido, para se tornarem vitoriosas, deixaram de ser fazer com camisetas e estrelinhas.
Mas Zé tenta mostrar-se otimista, especialmente nestas épocas de final de ano. Fala com orgulho do Bolsa-Familia, lembra que milhões de brasileiros estão saindo da miséria. Chama a atenção para a explosão de consumo que está ocorrendo na classe média baixa e cita Lula como o presidente mais popular do Brasil desde Getúlio Vargas.
Mas fica desconcertado quando se lembra dos lucros recordes dos bancos ou até mesmo do boom da Bolsa de Valores, termômetro de uma economia ancorada na força de empresas privadas e símbolo do modelo capitalista.
Quandoolha para si Zé se lembra da forma como olha os próprios filhos. Mal compreende a si mesmo, mas resigna-se a aprovar um governo tão diferente daquele do sonho socialista que ele acalentou um dia.
Wagner Iglecias é doutor em Sociologia e professor da Escola de Artes, Ciências e Humanidades da USP.

Qual a sua opinião sobre a legalização do aborto?

Qual a sua opinião sobre a legalização do aborto? Esse é o tema da enquete que coloquei aí ao lado direito. Eu já tive opinião formada contra, depois formada a favor, hoje estou aberto para ouvir os argumentos, de quem tem maior conhecimento para formar a minha opinião.
Pode deixar as suas idéias no espaço dos comentários.

domingo, 13 de janeiro de 2008

Aproveitando o momento

Hugo Chávez vai aproveitando bem esse ano de 2008, o último com Bush na presidência dos EUA. Qaundo o presidente americano deixar o cargo, provavelmente Chávez perderá parte do faustoso espaço que a mídia internacional concede a sua pessoa. Nestas condições o presidente venezuelano vai aproveitando como pode, enquanto ainda pode ser notícia.

Pr. Silas Malafaia Canal Livre - Aborto (Parte 1)


Mamãe eu quero ser prefeito!

Blog do Noblat :
"Um em cada cinco deputados federais é pré-candidato
Maioria dos 109 parlamentares que pretendem disputar eleição para prefeito é da base governista
De Eugênia Lopes:
A nove meses das eleições, 109 deputados federais - um em cada cinco - são pré-candidatos na disputa pelas mais de 5 mil prefeituras do País. A maioria das candidaturas é de deputados aliados: 77, ante 32 oposicionistas. No Senado, apenas 3 senadores - todos da base aliada - mostraram-se dispostos até agora a entrar na eleição"

Morte do presidente João Goulart

Blog do Noblat:
"deu em o globo
Família denuncia morte de Jango por envenenamento
De Carter Anderson:
A família do ex-presidente João Goulart entrou com ação na Procuradoria Geral da República em que pede a investigação sobre o suposto complô que teria levado ao assassinato por envenenamento do ex-líder petebista, deposto em 1964 e morto no exílio, na Argentina, em 1976. No pedido, consta uma entrevista feita pelo filho de Jango, João Vicente Goulart, com o uruguaio Mario Neira Barreiro, de 53 anos. Preso no presídio de segurança máxima de Charqueada, na Região Metropolitana de Porto Alegre, por roubo, formação de quadrilha e posse ilegal de armas, barreiro narrou a João Vicente, durante quase três horas - em entrevista gravada - seu trabalho como agente de inteligência do governo uruguaio, nos anos 70.
Na entrevista, Barreiro detalhou a Operação Escorpião, que teria levado ao assassinato:
- Não me lembro se colocamos no Isordil, no Adelpan ou no Nifodin. Conseguimos colocar um comprimido nos remédios importados da França. Ele não poderia ser examinado por 48 horas, aquela substância poderia ser detectada - contou Barreiro, que disse ter militado na 'Juventude uruguaia de pé', movimento estudantil de direita, aderindo depois ao Grupo Gama, o serviço de inteligência uruguaio. "

sábado, 12 de janeiro de 2008

Correspondente iG: crise política libanesa se complica

"12/01 - 22:59 - Nahum Sirotsky, correspondente iG em Israel
JERUSALÉM - Os mediadores da Liga Árabe, composta por cerca 60 países deixaram o Líbano neste final de semana admitindo fracasso na tentativa de contribuírem para a solução da crise política interna daquele país.
Depois de semanas, os libaneses não conseguem concordar num nome para a presidência da república, que está vazia. E nas últimas horas o quadro se complicou com mais um assassinato terrorista, desta vez de um general de alto conceito.
O Líbano, de cerca de dez mil quilômetros quadrados, tem uma pequena população de cerca de 4 milhões de pessoas dividida por linhas etnicas e religiosas. O desentendimento entre eles levou a uma guerra civil que se estendeu por 20 anos e chegou perto de destruir o país. Com interferência e mediações paises árabes vizinhos firmou-se um acordo de paz com um esquema de divisão do poder politico.
É uma democracia parlamentar, porém com a escolha de um líder cristão maronita para presidência e um muçulmano para chefe de governo. E assim por diante, até todas as posições de força serem divididas para a satisfação de todos.
Os libaneses estão divididos entre simpatizantes da Síria e nacionalistas. Toda a área hoje ocupada pelo Líbano, Israel e Jordânia era parte da província da Grande Síria do Império Turco-Otomano que perdeu a I Grande Guerra como aliada da alian"

Piquet vs Senna , a mais bela ultrapagem de todos os tempos

Pat & Stanley - Scientifiques

Fotografando


Interior do Rio Grande do Sul, entre as cidades de Cruz Alta e Ibirubá. Esse é uma região muito bonita hoje tomada completamente pela monocultura da soja.

15 ANOS DA PRISÃO DO LÍDER DO SENDERO LUMINOSO



Pintura



Pintura da professora Caçadorense Neiva Bresciani

Beleza

Pôr do Sol sobre a ponte que divide RS e SC

Pôr do Sol próximo a cidade de Cruz Alta/RS

sexta-feira, 11 de janeiro de 2008

A obrigatoriedade da mistura do Biodiesel ao Diesel

Veja o Vídeo:
http://video.globo.com/Videos/Player/Noticias/0,,GIM770399-7823-MISTURA+DE+BIODIESEL+AO+DIESEL+SERA+OBRIGATORIA,00.html

Os bons professores vão morrendo

Os bons professores vão morrendo, paulatinamente, em nosso sistema educacional, caótico e viciado. Uma consideração bem simples é a seguinte: fazendo bem o seu trabalho ou sendo relapso o salário pago é o mesmo.
Essa simplória constatação nos faz crer que um sistema assim estruturado só pode deformar os alunos, não existe outra possibilidade. Quanto os governos tem efetivamente investido na capacitação e formação dos professores? Quantias irrisórias.
O cursos de capacitação são vergonhosos, sempre primam pelo baixo custo e pela baixa qualidade, só servem para que os políticos coloquem nas estatísticas e apresentem nos seus horários eleitorais.
Agora andamos tão desacostumados com o estudo, que nem aquele estudo individual, acredito, a grande maioria dos professores não realiza mais, é simplesmente um quadro catástrófico. Só mesmo uma elite política, iletrada, aceita que os professores tenham uma formação com tamanhas lacunas.

Escravidão por dívidas

Cuidado com aquela prestações de final de ano e inicio de um novo ano, elas podem ser o caminho para uma espécie de escravidão por dívidas, muito comum na Roma Antiga.

FRAUDADORES SAFADOS

TELEFONE TOCA: O SENHOR QUER O SERVIÇO DE PROVEDOR DA BR TURBO?
NÃO, NÃO QUERO, ESTOU SATISFEITO COM O PROVEDOR DA MINHA CIDADE
.
IMAGINE ESSA CENA VINTE VEZES. POIS FOI ISSO QUE ACONTECEU EM MINHA CASA DURANTE ANO PASSADO. POIS NÃO É QUE OS FRAUDADORES SAFADOS, DESDE NOVEMBRO ESTAVAM COBRANDO, AQUILO QUE NÃO USO, E REJEITEI POR MAIS DE VINTE VEZES.

O equilibrista


No meu tempo

No meu tempo de freqüentador de aulas ("estudante" seria um exagero) era assim. A não ser quando a professora ou o professor designasse o lugar de cada um segundo alguma ordem, como a alfabética — e nesse caso eu era condenado pelo sobrenome a sentar no fundo da sala, junto com os Us, os Zs e os outros Vs —, os alunos se distribuíam pelas carteiras de acordo com uma geografia social espontânea, nem sempre bem definida, mas reincidente.
Na frente sentava a Turma do Apagador, assim chamada porque era a eles que a professora recorria para ajudar a limpar o quadro-negro e os próprios apagadores. Nunca entendi bem por que se sujar com pó de giz era considerado um privilégio, mas a Turma do Apagador era uma elite, vista pelo resto da aula como favoritos do poder e invejada e destratada com a mesma intensidade. Quando passavam para os graus superiores os apagadores podiam perder sua função e deixar de ser os queridinhos da tia, mas mantinham seus lugares e sua pose, esperando o dia da reabilitação. Como todas as aristocracias tornadas irrelevantes.
Não se deve confundir a Turma do Apagador com os Certinhos e os Bundas de Aço. Os Certinhos ocupavam as primeiras fileiras para não se misturarem com a Massa que sentava atrás, os Bundas de Aço para estarem mais perto do quadro-negro e não perderem nada. Todos os Apagadores eram Certinhos mas nem todos os Certinhos era Apagadores, e os Bundas de Aço não eram necessariamente certinhos. Muitos Bundas de Aço, por exemplo, eram excêntricos, introvertidos, ansiosos — enfim, esquisitos. Já os Certinhos autênticos se definiam pelo que não eram. Não eram nem puxa-sacos como os Apagadores nem estranhos como os Bundas de Aço nem medíocres como a Massa e nem bagunceiros como as Criaturas do Abismo, que sentavam no fundo. Sua principal característica era os livros encapados com perfeição.
Atrás dos Apagadores, dos Certinhos e dos Bundas de Aço ficava a Massa, dividida em núcleos, como o Núcleo do Nem Aí, formado por três ou quatro meninas que ignoravam as aulas, davam mais atenção aos próprios cabelos e, já que tinham esse interesse em comum, sentavam juntas; o Clube de Debates, algumas celebridades (a garota mais bonita da aula, o cara que desenhava quadrinho de sacanagem) e seus respectivos círculos de admiradores, e nós do Centrão Desconsolado, que só tínhamos em comum a vontade de estar em outro lugar.
E no fundo sentavam as Criaturas do Abismo, cuja única comunicação com a frente da sala eram os ocasionais mísseis que disparavam lá de trás e incluíam desde o gordo que arrotava em vários tons até uma proto-dark, provavelmente a primeira da história, com tatuagem na coxa.
Mas isso tudo, claro, foi na Idade Média.
Luis Fernando Verísssimo

Jacaré do Pantanal

quinta-feira, 10 de janeiro de 2008

Falsos Profetas

Falsos Profetas
O Brasil é um país cheio de falsos profetas. Temos profetas de tudo, que falam sobre tudo, entendem de tudo e enchem a paciência de todos.

CNBB e Governo
A CNBB seria uma aliado do governo, mas está se afastando do governo. São vários pontos de conflito: Aborto; Reforma Agrária; Planeamento Familiar.

Socialismo e Ditadura
O socialismo nunca deveria ser referência para a instituição de ditaduras.