sábado, 29 de dezembro de 2007

Mais que golpe é esse?

Se é verdade que a imprensa brasileira tem hoje um viés golpista, como pode essa mesma imprensa ser absolutamente incapaz de reduzir os índices de aprovação do atual governo?
É uma situação no mínimo curiosa. A tese do golpismo tem sido aceita como uma verdade. Mais que golpe é esse que tanto a imprensa tenta, que só aumenta a popularidade do presidente?
Algumas coisas não fecham no raciocionio dos caçadores de golpes. Alguém acredita mesmo em golpe da imprensa contra o governo lula?
Citam o caso da Venezuela, mas a Venezuela está muito distantes do Brasil assim como Hugo Chávez de Lula.

sexta-feira, 28 de dezembro de 2007

Luiz Carlos Azenha

Desabafo País(Brasil):
"Eu acho que o futuro do Jornalismo está na internet. Profissionalmente, não há salário que pague a liberdade de escrever o que me der na telha, o que me coloca 95% das vezes em confronto com o que o Jornalismo das Organizações Globo passou a representar. Houve uma clara mudança interna, uma guinada à extrema-direita.
Os incomodados que se mudem? Eu mudei."
Luiz Carlos Azenha

Zé Dirceu gazeou aulas de História

Blog do Noblat ::
"'A direita está fazendo com o PT o que a ditadura militar fez com João Goulart e o que se fez no passado com Getúlio e JK. (...) Se não formos para as ruas agora, eles não vão parar. Querem desestabilizar nosso governo'. (José Dirceu, ex-deputado)'A direita está fazendo com o PT o que a ditadura militar fez com João Goulart e o que se fez no passado com Getúlio e JK. (...) Se não formos para as ruas agora, eles não vão parar. Querem desestabilizar nosso governo'. (José Dirceu, ex-deputado, 2005)".
.
Só posso concluir que o ex-capitão do presidente Lula tenha gazeado as aulas de Hitória.

IMPRENSA CHAPA BRANCA

É uma prática muito comum dos administradores públicas, reservar verbas de publicidade apenas para a imprensa amiga, mais conhecida como chapa-branca.
Nem todos os administradores públicos convivem bem com a critica, no entanto faz parte da vida pública conviver com a critica.
Quem não consegue conviver com uma imprensa livre, nem deveria entrar na vida pública, deveria se dedicar a qualquer outra atividade, privada, onde a imprensa não tem a liberdade de investigar, opinar, noticiar.

Imagens

Nosso cérebro vai guardando imagens inconfundíveis ao longo do tempo. Temos imagens belas e provocadoras, ingênuas e cativantes, sensuais, abundantes, provocativas, irritantes, suaves e agradáveis, com todas elas temos que conviver, não rara durante um longo tempo.

Escolas Brasileiras não possuem sequer banheiro

Vinte por cento das escolas brasileiras não possuem sequer banheiro. Pois bem, deveríamos nos escandalizar, mas isso é do conhecimento das autoridades inclusive do ministro da educação, que segue o seu roteiro de idéias grandiosas, sem nenhum compromisso com a verdade, em se tratando de educação.
O PDE lançado em 2007, bem pode ser reduzido a mais um engodo, com objetivos marqueteiros, que na prática não se materializou em ação efetiva de melhoria da educação brasileira.
Continuamos entre os piores países do mundo em qualidade de ensino.

Bombas e Tiros

Bombas e Tiros

O ano acaba com uma bomba e tiros no Paquistão. Resultando em mortos, entre eles Benazir Bhuto, a única mulher, até hoje a governar um país muçulmano.


Campo fértil para a corrupção

O futebol brasileiro segue sendo um campo fértil para a corrupção, não só o Brasil vive essa realidade, mas aqui de maneira mais feroz essa realidade se impõe.


Vale a pena se iludir

Todo final de ano e inicio de um novo ano, nos iludimos que as coisas vão melhorar. Por mais irracional que seja, teimamos em acreditar que o próximo ano vai ser melhor. E que finalmente seja!

Olhando no horizonte

Quando olhamos no horizonte deste século XXI podemos até entendê-lo como um momento histórico, frio desprovido de qualquer encanto.

Quanto olhamos o passado certamente veremos lágrimas. Para o futuro não resta dúvida, de que o que veremos será nunvens, e nuvens carrregadas , tão carregadas que nos inquietam.

Para frente ou para trás teremos é que caminhar, faz parte da nossa natureza, andar, mesmo que seja a passos lentos e para um futuro não tão radioso.

Obras vistosas

Os nossos políticos gostam de obras vistosas. Mesmo que não sejam necessárias, devem ser é vistosas.

"Cortando Gastos"

O Globo Online - Ancelmo Gois:
"Política da boa educação
O Palácio do Planalto reservou R$ 48,3 mil para comprar peças da designer Rosana Galera que Lula deve dar de presente no ano que vem a autoridades estrangeiras.
Os dados são da ONG Contas Abertas, fiscal dos gastos públicos."

quinta-feira, 27 de dezembro de 2007

Fala Fernando!

Chegando no limite

Existem situações em que chegamos no nosso limite, é nessas horas que se exige a nossa força interior e o nosso caráter. Nem sempre somos bem sucedidos nesses momentos, mas devemos sempre manter o nosso pensamento elevado, e buscar dentre as alternativas disponíveis a menos dolorosa e mais eficaz.

Mais uma safadeza

O Globo Online - Ancelmo Gois:
"Compras de Natal
Depois de já ter comprado três carros que custaram R$ 435 mil, o STJ voltou à concessionária: gastou R$ 542 mil em duas caminhonetes Blazer 4x4 a diesel e sete Paratis.
Mais dados da ONG Contas Abertas, fiscal dos gastos públicos."

Não vote pela amizade!

Em 2008 teremos mais um pleito municipal. Caberá a nós eleitores sermos criteriosos em nossas escolhas. Devemos começar por baixo para ir melhorando as coisas por cima. Pesquisemos criteriosamente os candidatos a vereador, os candidatos a prefeito, não votemos pela amizade, nem por outros expedientes que nos trarão prejuízos futuros.

Como ele tinha tanta certeza?

Como ele tinha tanta certeza?
José Dirceu disse logo após o assassinato do prefeito Celso Daniel, em janeiro de 2001, que tinha certeza que não tinha sido uma ação de nenhum grupo de esquerda brasileiro. Como ele poderia ter tanta certeza?
Caso Celso Daniel
A polícia paulista até hoje não esclareceu o assassinato do prefeito de Santo André. Nem irá esclarecer provavelmente mais nada. Quem interesses atuaram para que nada fosse esclarecido?
O PT Martista
O PT Martista tentou conquistar a presidência do partido, mas bateu nas rochas, ou seja nos esquemas muito bem montados pelos Dirceuzistas faz mais de 10 anos.

O chamado aquecimento global

O chamado aquecimento global pode ir caindo no esquecimento global, essa é uma perversa tendência, que vamos vendo se configurar no horizonte. Os maiores poluidores do planeta, comportam-se como se tudo estivesse dentro da normalidade e as populações de diferentes países vão guardando uma confiança nos seus dirigentes, que pode tranquilamente configurar um profundo sentimento suicida e de indiferença diante da vida.
A grande maioria dos habitantes do nosso planeta até agora não perdeu muito tempo das suas suadas vidas para refletir sobre o que pode significar um planeta profundamente modificado por tendências incontroláveis da natureza.
Vamos simplesmente levando a vida como se os dias fossem iguais ao que sempre foram, e assim esperamos que a providência divina se encarregue de realizar aquilo que cabe a nós humanos fazer e a mais ninguém.

O PREÇO DE UMA ESCOLHA

Em 2002 votei para o senado na senadora Idelí. Mesmo que os outros candidatos fossem horríveis, ainda tinha a opção de votar nulo. Deveria ter sido muito mais criterioso na escolha, pois uma escolha errada pode trazer grandes prejuízos a uma nação.
Na hora do voto muito mais vezes somos submetidos a uma certa cegueira, e por um certo preconceito. Muitos como eu, consideram o voto nulo uma opção errada, mas nem sempre ela é.
Entre eleger alguém que conscientemente vai trabalhar contra os interesse que você considere legítimos e votar nulo, vote nulo. É o que vou fazer daqui para frente, toda vez que não encontrar uma opção que verdadeiramente mereça um voto de confiança.
O voto é uma coisa muito séria para depositarmos em alguém em caso de dúvida. Olhe o senado federal, quanto estrago está lá sendo feito.

quarta-feira, 26 de dezembro de 2007

0 EFETIVO POLICIAL DE CAÇADOR

Muito se comenta sobre o efetivo da PM em Caçador. Enquanto, muito se comenta, os pequenos negócios de vigilância particular vão se proliferando. E daí, vamos substituir a polícia pública pela polícia privada?
O assunto é antigo, já foi tratado pelos vereadores e parece insolúvel, o que realmente o governo do estado tem contra Caçador?
Será que pensam que os Caçadorenses são tão pacatos, que não necessitam de segurança pública? Ou será que se imagina que sejamos cidadãos de segunda classe que não merecemos um mínimo de respeito do governo do estado?

Operação Condor

Veja o Vídeo:
http://video.globo.com/Videos/Player/Noticias/0,,GIM769592-7823-OPERACAO+CONDOR+PEDIDOS+DE+PRISAO+AINDA+NAO+CHEGARAM,00.html

Mais um triste Natal no Trânsito

Veja o Vídeo:
http://video.globo.com/Videos/Player/Noticias/0,,GIM769589-7823-FERIADO+DE+NATAL+VIOLENTO+NAS+ESTRADAS,00.html

Imagens que não queremos ver em 2008


Angola, 2005.

Terrorismo

Vida Global:
"Sauditas prendem 28 suspeitos de terrorismo

A Arábia Saudita anunciou a prisão de 28 suspeitos de terrorismo que teriam planejado realizar atendados nas cidades sagradas de Meca e Medina durante a peregrinação anual dos muçulmanos a Meca.

No ano 622 da era cristã, o profeta Maomé fugiu de Meca para Medina, na Hégira, considerada o marco inicial da religião muçulmana. Todo muçulmano que tiver saúde e dinheiro suficientes deve peregrinar a Meca pelo menos uma vez na vida.

Com a ascensão do fundamentalismo muçulmano a partir da vitória da revolução islâmica no Irã, em 1979, tem ocorrido distúrbios ocasionais, correrias e atropelamentos no meio da multidão. Por isso a Arábia Saudita, guardiã dos lugares sagrados do Islã, aumentou os esforços para evitar problemas."

Angola

O Globo Online - Ancelmo Gois:

"Emprego para quem (também) precisa
Nos três primeiros meses de 2008, a Odebrecht admitirá oito mil trabalhadores na província angolana de Benguela, como parte de um programa de combate ao desemprego na região.
A empresa trabalha na província no projeto Águas de Benguela, que pretende distribuir água a 1,7 milhão de pessoas nas cidades de Benguela, Catumbela e Baía Farta até 2006."

Moralidade

"Moralidade é luxo
Do mestre José Murilo de Carvalho na revista 'Veja':

'Opinião pública não elege mais presidente. A reação contra a corrupção é algo muito específico da classe média, de gente que paga imposto e não vê nada sendo retribuído. Do ponto de vista de quem está recebendo o Bolsa Família, a questão da moralidade política vem em segundo lugar. Para quem vive em um mundo de necessidades, moralidade é luxo.'"

Uma imagem do que não queremos em 2008

Foto do trágico acidente que matou 27 pessoas em SC.

terça-feira, 25 de dezembro de 2007

O que não queremos em 2008








FOTOS DO TRÁGICO ACIDENTE COM O AVIÃO DA TAM.

Pimenta Pura

'Lula morreu. Estamos no governo Inácio da Silva. Não vou chamá-lo de Luiz porque meu nome é Luiz e eu não me sentiria bem.'
Dom Luiz Flávio Cappio, bispo de Barra, na Bahia"

Apropriada

segunda-feira, 24 de dezembro de 2007

As milícias no Rio de Janeiro

Porque não é notícia?

Porque aquele Brasil que luta, trabalha, estuda não é notícia? Difícil de explicar, mas o fato é que a nossa imprensa, como de resto acontece em outros países, concede pouco espaço para aquelas situações em que se busca a afirmação de coisas positivas.
O esforço, o trabalho, o estudo, aquilo que pode edificar uma nação, raramente, é retratado pela nossa imprensa. Dessa forma corremos o risco de ir formando uma visão muito parcial e deformada sobre o nosso mundo.

ABOLIÇÃO DA MISÉRIA

Foi em treze de maio de 1888 que foi aprovada a lei áurea que pôs fiz a escravidão no Brasil. Já vai longe, mas os negros brasileiros, seguem empobrecidos e cobrando políticas públicas dos governos, que melhorem suas vidas nas periferias das grandes cidades.
As coisas só não são piores, porque o sofrimento da comunidade negra também é compartilhada por milhões de brancos empobrecidos em nosso país.
A abolição da pobreza no Brasil está muito distante, apesar da demagogia governamental ser rica. Ouvimos muito falatório, secretaria disso, daquilo, programas de TV, mas os negros brasileiros estão lá na construção civil, limpando a casa dos graúdos, e prestando os serviços mais sofridos e menos remunerados ao lado de brancos que vivem situação similar.
E as nossas elites, podres, seguem explorando ao máximo o sofrimento dos pobres que tanto necessitam trabalhar e viver com dignidade. Haveremos de em um futuro não muito distante abolirmos a miséria de nossa nação.
Creio que passos têm sido dados, mas de tão modestos, não conseguem esconder a gritante desigualdade que reina entre nós.
.
Para inserir um comentário, clique sobre a palavra "comentários", abaixo

Charge


Busca de valores



Diversão ou falta de educação?


Avenida Beira-Rio, Caçador, após mais uma noitada de diversão e falta de educação.
Foto: Caçador Online

Esforço conjunto

O invejoso

Sidney Rezende :
"O governador de São Paulo, José Serra, está convencido que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso está apostando no 'quanto pior, melhor'. E amigos próximos de FHC estáo seguros que ele está com inveja do presidente Lula."

domingo, 23 de dezembro de 2007

Natureza




Se você for acusado

Se você for acusado de qualquer coisa, faça como nossos políticos, diga que não há provas, insista nessa tese, minta de forma que você mesmo passe a acreditar na mentira.
Assim a sua mentira terá grande chances de ser aceita pelos outros e você se safar, como os safados tem feito há tempos.

Reféns das FARC

Gazeta do Sul:
"Reféns das Farc poderiam ter sido libertados

15/12/2007 - 11:00 Equipe Portal VIA

O chanceler venezuelano, Nicolás Maduro, disse ter absoluta certeza de que dentro de alguns dias seriam libertados alguns reféns das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), se o Governo colombiano não houvesse 'abortado' a mediação do presidente da Venezuela, Hugo Chávez.
'Temos a absoluta certeza de que nestes dias de dezembro os primeiros reféns da guerrilha seriam entregues. Isso abriria a estrada, complexa e difícil, para as conversas, disse Maduro ao canal estatal Venezolana de Televisión.
O ministro venezuelano afirmou que o 'formoso processo' de mediação liderado por Chávez 'estava avançando como nunca antes rumo ao acordo humanitário'. Mas foi 'abruptamente abortado' pelo governo da Colômbia. Maduro afirmou que os Estados Unidos estão por trás da decisão de tirar a Chávez da negociação. 'Eles não podiam aceitar que se avançasse com tanta rapidez e certeza', acusou.
Com informações das Agências de Notícias"

De Olho na Capital

De Olho na Capital:
"TADINHO!
O Tribunal de Justiça decidiu ontem cortar pela metade o valor do subsídio vitalício do ex-governador Eduardo Pinho Moreira. Coitado! Em vez de R$ 22 mil por mês, vai ganhar só uns R$ 10 mil até morrer. Que péssima notícia, justamente agora às vésperas do Natal. Quem ficar com muita pena pode ligar pra Celesc e convidar o Dr. Moreira para a ceia."

O presente de natal do Papa

Bento XVI ordenou que o Bispo acabasse com a greve de fome. O papa tão criticado pelos lulistas de carteirinha deu o grande presente que o presidente tanto aguardava.

O que você sabe sobre a transposição do Rio São Francisco?

O que você sabe sobre a transposição do Rio São Francisco? Eu confesso muito pouco sei sobre o assunto. É com essa desinformação que o governo conta aparentemente para ir tocando a obra.

Desalinização



José Saramago - Parte 2

José Saramago - Parte 1

Passeio Público

Não custava nada a prefeitura municipal fazer um trabalho de conscientização para que a população construísse o passeio público em frente as residências. Essa seria uma medida que melhoraria a cidade.
As crianças poderiam brincar, andar de bicicleta, enfim fazer aquilo que falta espaço. Além do que as pessoas poderiam andar pelas calçadas e não pela rua, como normalmente se é obrigado a fazer em grande parte da cidade.
Agora é necessário que se diga, que a construção da calçada não é uma atribuição da prefeitura e sim dos moradores.

sábado, 22 de dezembro de 2007

Quero

Já comecei a contabilizar os meus pedidos para o Papai Noel. Aí vai a lista dos mais fáceis:
Quero quitar todas a s minhas dívidas em 2008
Quero saúde para todos os que me são queridos
Quero que os meus alunos aprendam no próximo ano
Quero que os EUA assinem os acordos de proteção do meio-ambiente
Quero que o respeito volte a imperar entre as pessoas
Quero ouvir mais música no próximo ano
Quero que o presidente governe com o povo e para o povo e não para o os banqueiros e o PMDB
Quero não receber a notícia de que algum conhecido, um jovem, uma criança perdeu a vida no trânsito.
Quero não ouvir notícias de que crianças estão vendendo o corpo em nossas cidades em troca de um lanche.
Quero que os jovens voltem a olhar os seus professores e lhe fazer perguntas
Quero que algumas centenas de mentirosos sejam desmascarados no meu país
Quero que eu tenha paciência e discernimento para mostrar aos meus alunos que o mundo é melhor sempre quando incluímos pessoas
Quero que meus alunos todos tenham o seu livrinho didático para levar para casa, e que eles leiam, risquem se comuniquem com esse livro
Quero que minha amada companheira continue sendo o que ela é, que tenha paciência para conviver as minhas belezas e as minhas tristezas
Quero papai Noel vida em abundância e surpresas edificantes
Quero papai Noel olhar o rosto dos meus alunos e ver neles a semente de um mundo onde haja espaço para todos: Animais, homens, plantas
Quero Papai Noel que os agricultores sejam valorizados, pois é do trabalho deles que sai o nosso sustento.

Filosofia:Theodor Adorno e seus sonhos

A juventude e a violência




“UNS MAIS IGUAIS QUE OS OUTROS”

Não me agrada nada o fato de escrever sobre fatos negativos às vésperas do Natal, aliás é apropriado para o consumismo que todos estejam solidários afim de gastar mais com presentes para sustentar o “natal capitalista”... mas calar-me, neste momento não seria uma atitude digna de um profissional da educação
Pensei que tivesse visto de tudo no cotidiano escolar, mas esta semana fiquei sabendo de um fato que me fez perceber o quanto o ser humano pode ser desgraçadamente surpreendente quando assim o deseja.
Um colega de profissão passou por momentos inaceitáveis na vida de um funcionário público, ainda mais se tratando de um professor, profissional do conhecimento, que nos ajuda a crescer intelecto e moralmente.
Durante os exames finais, uma aluna foi surpreendida por ele ao portar uma prova parcialmente respondida junto com a sua que estava ainda em branco. Meu amigo fez o que deveria ser feito no momento: Retirou a prova da menina e anulou o exame, numa atitude extremamente justa e apropriada... Em seguida, a tal aluna corrupta e desonesta retirou-se da sala-de-aula, aparentemente, admitindo sua derrota, voltando pouco depois e tomando assento. Alguns minutos mais tarde, o professor é surpreendido por um senhor que invade a classe sem pedir licença, cheio de razão, pedindo satisfações do sucedido e desfere um tapa no seu rosto, perante toda a turma.
Bem, o caso agora está na justiça, não cabe a mim julgar, mas como profissional da área, não posso silenciar diante de tal acontecimento, e sei que se a lei for cumprida, este senhor pode ser condenado de dois a quatro anos de cadeia, por agredir um funcionário público durante o exercício de sua função.
Sei também que este é só mais um caso em meio a tantos outros que acontecem no dia-a dia da escola: e não só agressão física, moral também... nem sei qual é a pior, só sei que desta já sofri inúmeras que resultaram em vários boletins de ocorrência.
Parece que a violência nas escolas está mais perto e com maior freqüência do que imaginamos, e o pior é que tudo isso continua impune: Atualmente, existem muitos órgãos que protegem “o trigo e o joio” no meio dos adolescentes, porém poucos defendem o profissional de educação, sobretudo da escola pública, obrigado a trabalhar sem o mínimo de estrutura e segurança necessárias a qualquer profissão.
Infelizmente, a escola, com o passar dos anos, assumiu muitas responsabilidades que antes eram da família, que agora agride o professor no perfeito exercício de seu dever... Prefiro pensar que aquele senhor só “errou a mira”: o tapa, na verdade seria merecido pela aluna infratora (Opa! Espero não ser condenado por isso).
Um médico, um advogado, um pedreiro, um carpinteiro, ou qualquer outro profissional... são respeitados pela profissão, além de serem reconhecidos por ela que torna-se referência para as pessoas ao redor... Um professor, algumas vezes não é respeitado, nem como ser humano, ferindo até mesmo a Constituição que diz: “Todos são iguais perante a lei”... Que lei?... Quem são esses iguais contemplados pela constituição?... Porque “uns são mais iguais que os outros”?...
Márcio Roberto Goes
http://marciocronicas.blogspot.com

Ainda é possivel


Ainda é possivel

Fiquei pensando no dia em que vivi ao lado das pessoas que ainda sonham. Pessoas que ainda desejam e que ainda sentem terra debaixo dos pés e tem vontade de ser gente.Depois do almoço a bacia amarela foi jogada em cima da mesa, cheia de pequenos pêssegos, rosados e aveludados...A amiga próxima e distante, pergunta cheia de orgulho como se tivesse ali na bacia plástica e amarela uma obra de arte...
- Adivinhe de onde são esses pêssegos??
O sotaque da serra catarinense grave e arredondado nas vogais .. deixa a fala forte de mulher no ar pouco tempo, instantes para dar jeito de pergunta a fala verde de chimarrão ...
- E lá de casa ! Olha só, sem agrotóxico ..
Ela brinca com o som de xis e os outros ali em volta questionam se é possível, assim sem agrotóxico ... natural ...Escolho algumas frutas para mim, encantada pelo formato, pelo cheiro e pelo toque dos pêssegos, me esqueço do mundo amargo e áspero que tanta gente tenta construir, me escondo no prazer oferecido, ali entre a bacia cheia de frutas, descascando a macia pele que acoberta a carne da fruta, leve e perfumada, me deliciando demoradamente com cada pedacinho dela.
Ainda temos o direito de morder frutas, ainda temos o direito de experimentar frutas pequenas, colhidas do pé, no quintal do amigo e do vizinho, ainda temos o direito de ver o caroço das frutas, de sentir os dedos lambuzados de suco enquanto separamos a polpa da casca, ainda temos o direito de escolher entre as que pensamos mais doces e macias, rosadas e arredondadas ou as mais brancas e firmes, que sugerem um leve azedo. Temos o direito sim, de experimentar as amargas, as doces, as maduras e as verdes. De descascar sem ordem de lado para lado, ou do meio para cima a fruta que temos entre as mãos ..Nada disso, pode parecer dizer muito. E isso pode parecer não ter sentindo, mas eu ... carregando um pouquinho de saudade e esperança trouxe na mochila pequenos pêssegos, criados livres, no quintal da casa da amiga distante, frutas pequenas, colhiddas na terra negra e forte dos contestados.Ainda é possível, sentir que somos diferentes e nós amarmos por sermos diferentes.Eu cansada e com o corpo um pouco dolorido das várias horas de viagem, perdida em meus devaneios, observo pela janela do ônibus, o mágico momento em que um galho de árvore se desprende do corpo se soltando nas pedras da rodovia, e naquele pequeno e único instante de mistério em que só eu o vi, ele se joga como se fosse uma pena solta e macia de algum pássaro qualquer.Existem momentos, que por mais pesados que estejamos, é possível sermos leves...
Mona Lisa Budel
www.monalisabudel.blogspotcom
monaliza.budel@bol.com.br

Olha a pergunta

Blog do Alon:
"Para que serve o PT? (18/12)
Chega de CPMF. Para encerrar, um registro. O que fez o PT para evitar que a oposição derrubasse a Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira? Nada. Como diz um amigo, enquanto o PSDB e o Democratas cuidavam de subtrair R$ 40 bi da Saúde e dos programas sociais do governo o PT debatia a divisão dos cargos do diretório de Carapicuíba entre as tendências do partido. Para que mesmo serve o PT?"

Júbilo em Caçador

Júbilo em Caçador, depois de dezenas de promessas e adiamentos, vai sair o novo prédio da escola Paulo Schieffler. Antes tarde do que nunca.

Dom Oscar Romero

O bispo Dom Oscar Romero de El Salvador foi assassinado em 24 de março de 1980. Continua sendo uma referência para os cristãos da América Latina que não se rendem aos donos do poder. Quem dera muitos religiosos do momento não se acovardassem diante dos poderosos de plantão, como Dom Romero não se acovardou diante dos ditadores que massacravam o povo de El Salvador naquela época.

terça-feira, 18 de dezembro de 2007

A Culpa

O governo está convencido que Fernando Henrique foi fundamental na derrota da CPMF no senado. Sua atuação foi decisiva para que os 13 senadores do PSDB votassem unidos contra a prorrogação.

Expectativas e Frustrações

Costuma-se dizer que quanto maior a expectativa, maior será a frustração. Pois bem, penso que isso deva realmente ser verdade. Quanto maior as expectativas, maiores são as chances de uma grande decepção.

Essa constatação não deveria no entanto, nos induzir a rebaixar nossas expectativas aos patamares mínimos, tão mínimos que nem expectativas mais podem ser consideradas.

Dizem os psicólogos que o segredo da felicidade é saber administrar com sabedoria as frustrações. Vá lá que seja, mas que não é fácil não é.

segunda-feira, 17 de dezembro de 2007

Suiça

Muralha da China


domingo, 16 de dezembro de 2007

Nós não podemos agradecer


O presidente agradeceu ao governador de São Paulo pelo apoio na votação da CPMF. Nós não podemos agradecer a nenhum deles, pois recolheram o dinheiro da CPMF e não melhoraram a saúde pública.

Enquete encerrada

Terminou a votação da enquete. A perguta era: Você é favorável a prorrogação da CPMF?

Sim 12 votos (34%)

Não 23 votos (65%)

Votos totais: 35

De Olho na Capital

De Olho na Capital:
"CHORORÔ
O presidente Lula quase não consegue se conter, de tão mordido que ficou com a rasteira que levou. Segundo o blog do Cláudio Humberto, o “Sistema S” (das Confederações da Indústria e do Comércio) está na mira pra levar uns cortes de orçamento. Claro, o governo não engoliu a campanha pelo fim da CPMF (que levou a Fiesc a colocar o nome dos parlamentares na frente da sua sede). E como o sistema tem telhado de vidro (usa dinheiro público), é um dos alvos preferenciais da revanche.

A líder Ideli Salvatti (PT), que não teve sucesso em manter a base do governo unida, tenta remediar a situação recomendando aos partidos aliados que expulsem aqueles senadores que “votam sistematicamente contra o governo”. Ah, e ela culpou o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso pela derrota. Poderoso esse FHC, hem?"

Luiz Fernando Verissimo

Precisa-se de uma revolução
O Kilimanjaro é aquela montanha na África onde, segundo Hemingway contou num conto, um dia encontraram a carcaça congelada de um leopardo perto do cume, e nunca ficaram sabendo o que o leopardo fazia por lá.
O leopardo de Hemingway já foi considerado símbolo de muitas coisas: espirito de aventura, a busca solitária do inalcançável, a imprevisibilidade do comportamento humano, a pretensão ou a simples inquietação que move bichos e artistas.
Num mundo ameaçado de afogamento pelo degelo causado pelo aquecimento global, o leopardo de Hemingway também pode simbolizar o instinto suicida que nos trouxe a este ponto.
O próprio Kilimanjaro é um termômetro assustador do efeito estufa cujas conseqüências e combate se discute agora em Bali.
O pico do monte já perdeu mais de 80 por cento da sua cobertura de neve nos últimos 90 anos e o cálculo é que a neve desaparecerá por completo nos próximos 20.
Os Estados Unidos têm 4 por cento da população do planeta e emitem um quarto do dióxido de carbono e outros venenos que ameaçam todo o mundo. Mas não são vilões isolados, nem se deve estranhar muito sua aparente opção pelo suicídio.
Escrevendo num “London Review of Books” sobre o fim próximo da civilização do hidrocarbono, Murray Sayle fez um paralelo entre Japão e Europa, onde já haviam comunidades nacionais antes da Revolução Industrial, e o Novo Mundo, onde as identidades nacionais se formaram graças ao combustível fóssil, e não seriam países se não fosse pelo trem, o barco a vapor e depois o automóvel.
Canada e Australia também estão na frente contra maior controle sobre as emissões e também insistem em caracterizar sua resistência como oposição democrática e realista ao ambientalismo elitista. De certa forma, nestes países o ambientalismo contradiz toda uma cultura empreendedora, que definiu o caráter nacional.
O que se está pedindo deles é nada menos do que uma condenação da própria história e uma revolução do pensamento.
O fato é que um dia um extra-terreno descobrirá a carcaça calcinada - ou congelada, já que depois do diluvio virá outra era glacial - de um homem da idade do hidrocarbono, e a considerará tão inexplicável quanto a do leopardo de Hemingway.

Agitação nos presídios

Chega o mês de Dezembro e começa aquela agitação nos presídios. Muitos presos desejam o indulto natalino, e normalmente acontecem as rebeliões.
As autoridades sabem dessas realidades, mas só atuam, depois que as rebeliões já estão armadas.

Agroenergia

sábado, 15 de dezembro de 2007

Tropa de Elite é um filme!

O Capitão Nascimento, o personagem do filme tropa de elite, tem suscitado muitos debates, e esse e o grande mérito do filme. O bom senso exigiria que o filme fosse visto como filme, mas muita gente anda defendendo uma polícia de verdade, bem semelhante aquela que aparece no filme.

DISCUSSÃO NO SENADO SOBRE A VALE DO RIO DOCE



Reforma das Policias

A urgente reforma das policias civis e militares entra no debate politico nacional, especialmente nas eleições, e depois caem na vala comum dos outros temas, e a população continua sofrendo todos os prejuízos da ausência de segurança pública.

O calendário do tráfico

Até parece piada mas no RJ, os meios de comunicação informam que é o tráfico que tem determinado o calendário escolar, e a duração das aulas, é simplesmente incrível.

Chávez o silencioso

Hugo Chavez anda mais silencioso nos últimos dias, provavelmente ainda é o rescaldo do plebiscito do dia dois de dezembro. Até agora ninguém entendeu porque parcela dos eleitores Chavistas não compareceram as urnas.

NOVA CPMF?

Incrível tem gente chorando ainda o fim da CPMF. O dito imposto durou 11 anos e neste período, foi recolhido alguns bilhões dos brasileiros, para ser investido na melhoraia da saúde. E que melhoria tivemos?
E já começam a falar em criar uma NOVA CPMF.

Crítica ou autocrítica?

O Globo Online - Ancelmo Gois :
"Perguntar não ofende
FH propõe que governo e oposição deixem de lado 'picuinhas' e se concentrem na reforma tributária e no que é preciso fazer.
Isso é crítica ou autocrítica?"

A NOSSA EDUCAÇÃO

Dubai I

Separação ou maior autonomia

Na Bolívia cresceu a possibilidade do país se dividir, as províncias governadas por opositores de Morales, pressionam pelo separação ou por maior autonomia.

O presidente na Venezuela

O presidente Lula andou pela Venezuela, tomara que tenha dado alguns conselhos para Chávez, o homem andou passando da conta, não poupou nem a Igreja Católica, muitos Chavistas ficaram em casa no dia do plebiscito.

sexta-feira, 14 de dezembro de 2007

Salvador Felipe Jacinto Dalí

Salvador Felipe Jacinto Dalí
(1904 - 1989)

Famoso pintor espanhol nascido em Figueras, Catalunha, na Espanha, o mais famoso e polêmico artista da pintura surrealista. Desde cedo revelou talento para o desenho e sua personalidade excêntrica. O pai, um tabelião, mandou-o a Madri para estudar na Escola de Belas-Artes de San Fernando, da qual seria expulso anos depois. Na capital espanhola fez muitas amizades no mundo intelectual e começou a desenhar suas primeiras obras, que já traziam sua marca: uma ambígua sensação de irrealidade, que se acentuaria com o tempo. Orientado pelo pintor catalão Joan Miró, transferiu-se para Paris (1928) e aderiu ao movimento surrealista. Foi por essa época que conheceu a mulher do poeta Paul Éluard, Gala, sua futura companheira e modelo, e ganhou fama internacional a partir de sua primeira exposição (1933). Em função de uma vida social repleta de provocações e excentricidades e sua postura apolítica, foi expulso do grupo surrealista. Durante a segunda guerra mundial, radicou-se nos Estados Unidos, perto de Hollywood, só regressando à Espanha após o término da guerra. Exteriormente, alternou a pintura com o desenho de jóias e a ilustração de livros. Em Figueras foi inaugurado o Museu Dalí (1974) e depois da morte de Gala (1982), sua atividade artística entrou em decadência progressiva até sua morte, na sua cidade natal.

Bolívia

O Globo Online - Ricardo Noblat :
"Governo da Bolívia põe Exército em alerta
De Ruth Costas:
Às vésperas da planejada declaração de autonomia de quatro regiões da Bolívia, o governo boliviano decretou estado de alerta nas Forças Armadas e centenas de policiais começaram a tomar posições no Departamento (Estado) de Santa Cruz. O objetivo, segundo o ministro de Defesa, Walker San Miguel, é defender a propriedade pública e privada nessas regiões, comandadas pela oposição."

Venezuela no Mercosul

Visão Latino-Americana:
"DIRETO DE BRASÍLIA:
Líder do PSB prevê ingresso da Venezuela no Mercosul
Escrito por thiagoaragao em dezembro 11, 2007
Em discurso realizado no Plenário, no final da semana passada, o senador Renato Casagrande, ex-governador do Espírito Santo e líder do PSB, afirmou que o resultado do referendo na Venezuela, aumenta as chances de ingresso do país no Mercosul. As informações foram divulgadas pelo jornal do Senado.”Por sua importância na produção mundial do petróleo, pelo estilo ousado do presidente Chávez, a Venezuela conquistou voz no cenário político internacional. Procurou fazer um contraponto à visão colonialista de grandes nações, que impediu o desenvolvimento e a soberania dos países da América Latina. Para construir um Mercosul forte, é importante garantir o ingresso do país no bloco”, destacou o senador.
De acordo com Casagrande, Hugo Chávez poderá reivindicar no plano regional, vigiado por uma oposição mais atenta, o papel de protagonista no enfrentamento das desigualdades, mas, agora, ciente de que não é o único protagonista.
As propostas de mudanças apresentadas pelo presidente venezuelano, que afetavam 69 dos 350 artigos da Constituição, foram rejeitadas pela população. A mais controvertida delas sugeria o fim do limite no número de vezes que o presidente poderia ser reeleito.
(Equipe Arko América Latina - americalatina@arkoadvice.com.br)"

Reforma Tributária

Extinta a CPMF, passaram a falar de reforma tributária. Falam nela faz dez anos, e não fazem , baixem a cabeça e aprovem uma reforma, que realmente organize a cobrança de impostos, e combata a sonegação com ações e não com bravatas.

Descaso com o Patrimônio Ferroviário II





Estação Ferroviária de Santa Maria/RS
Santa Maria foi um dos mais importantes entroncamento ferroviário do Brasil, hoje o patrimônio ferroviário se encontra abandonado e deteriorado, a conservação é responsabilidade do Ministério da Cultura, que não tem feito absolutamente nada.

"Nenhum homem governaria outro homem"

"imagina uma sociedade na qual as relações mútuas seriam regidas não por leis ou por autoridades auto-impostas ou eleitas, mas por mútua concordância de todos os seus interesses e pela soma de usos e costumes sociais - não mobilizados por leis, pela rotina ou por superstições - mas em contínuo desenvolvimento... Nenhum homem governaria outro homem[...]"
Proudhon

Descaso com o Patrimônio Ferroviário



Estação Ferroviária de Santa Maria/RS, mais um exemplo do descaso com o patrimônio ferroviário.

Frase

"A oposição soube canalizar a opinião da grande massa de brasileiros assalariados que não suporta mais tão pesada carga tributária e derrubou o imposto"

Eliakim Araújo

Faltou argumentos

Deve ser difícil para reconhecerem mais poderiam fazer esse reconhecimento. Faltou argumentos para aprovarem a CPMF.

Romero Jucada

Romero Jucada
Tem muita gente atribuindo a Romero Jucá, líder do governo no senado, a derrota da CPMF, consideram que o senador, não fez o seu trabalho com competência.
Choro
Quinta-feira foi de choro para aqueles que não conseguiam ver o Brasil sem a a CPMF. Agora vão ter que arrumara as coisas. Gastem dentro das possibilidades.
Fraude na merenda
Mais denúncias de fraude, agora é na merenda escolar. Vão se respeitar, nem classe mais os ladrões tem.
Qual é o problemas do cara?
O Vice-presidente José Alencar afirmou que o governo saiu vitorioso na questão da CPMF. Qual é o problema do cara?
Refazendo os laços
Tarso Genro o ex-refundador do PT apóia Ricardo Berzoini para presidente do partido, quer refazer os laços com os Dirceuzistas.
Os canteiros da Dilma
A ministra Dilma Roussef disse que o PAC vai transformar o Brasil em um canteiros de obras. Aguardemos
A lambada e os impostos
Depois de reprovada a CPMF, agora todo mundo fala em Reforma Tributária. Falam a dez anos na maldita.
Aécio Neves e José Serra X Fernando Henrique
Aécio Neves e José Serra lutaram pela CPMF, os 13 senadores do PSDB, ouviram Fernando Henrique e deram um fora nos dois tucanos, votaram unidos contra a CPMF.

CAI A CPMF DE FHC

Acabou a novela. Se nada acontecer de extraordinário até o próximo dia 31, o cidadão brasileiro vai se ver livre no ano que vem de um dos mais odiosos impostos já implantados no país. O esforço do governo foi gigantesco, até a última hora. Antevendo o pior, o Planalto mandou que suas lideranças negociassem a redução da vigência para um ano, em vez de quatro, propondo a destinação integral da CPMF para o sistema público de saúde, numa tentativa desesperada de conquistar os governadores estaduais e, através deles, os votos dos senadores. Mas não teve jeito.
A oposição soube canalizar a opinião da grande massa de brasileiros assalariados que não suporta mais tão pesada carga tributária e derrubou o imposto. Esses eram as grandes vítimas da CPMF, porque não dispõem de recursos, lícitos ou não, para escapar do massacre tributário. Além de terem descontado na fonte, no contra-cheque mensal, o imposto de renda, ainda eram tungados cada vez que movimentavam suas contas bancárias.
Em coluna anterior, elogiei o sistema de arrecadação da CPMF. Talvez eu não tenha sido suficientemente claro em minhas colocações e alguns leitores interpretaram meu texto como uma defesa da CPMF. Na verdade, repito, o que defendi foi uma reforma redutora da carga tributária e que utilizasse a mesma sistemática de cobrança, uma vez que ela não dá chance aos fraudadores e sonegadores. Programado para tirar o percentual da conta, o computador é implacável. E incorruptível. Alguém chegou a argumentar: "mas os donos das grandes fortunas ilegais, movimentam seu dinheiro em contas fora do país". Pode ser, mas se formos levar em conta cada uma das desonestidades cometidas diariamente no país, pelos ricos e poderosos, é melhor fechar pra balanço. Não é mesmo?
A hora é de defender quem não tem defesa. Curiosamente, o Imposto Provisório sobre a Movimentação Financeira, que depois mudou para CPMF, foi criado através da Lei Complementar 77, de 13 de julho de 1993, e começou a ser cobrada em janeiro de 1994. Para quem não se lembra, o presidente era Itamar Franco e o Ministro da Economia era Fernando Henrique Cardoso.
Foram eles que assinaram a lei que criou o então IPMF. E nos dois governos de FHC, de janeiro de 1995 a dezembro de 2002, a cobrança da CPMF foi prorrogada duas vezes e religiosamente sacada da conta do contribuinte. Trocando em miúdos, os senadores do PSDB lideraram a derrubada do imposto criado (e amplamente utilizado), pelo seu presidente de honra. Ou seja, o que era bom para o governo do PSDB não serve para o governo do PT. Coisas da política, com o contribuinte sempre usado como massa de manobra.
O futuro dirá se o país poderá sobreviver sem os estimados 40 bilhões de reais anuais arrecadados com a CPMF. A bola está com a oposição. Ela derrubou o imposto e agora é responsável por uma urgente reforma tributária. E que coloque em segundo plano a disputa política, como aconteceu nesta quarta-feira, e pense com seriedade no futuro do país e sobretudo do contribuinte.
Eliakim Araújo, Jornalista

quinta-feira, 13 de dezembro de 2007

NÃO TEM NADA A DIZER, FIQUE QUIETO!

Se conhece o velho ditado, pois o ex-ministro da educação, Paulo Renato, não conhece. Nada fez nos oito anos que esteve no ministério da educação pela qualificação do professor, e, agora vive falando no assunto.
Se toca, meu, já encheu. Faz um curso, se qualifica, e, seja um deputado minimamente criativo

Mayck e Lyan e Rio Negro e Solimoes - Frio da Madrugada

DRU é prorrogada pelo Senado

O Globo Online - Ricardo Noblat :
"DRU é prorrogada pelo Senado

Por 60 votos contra 18, o governo acaba de conseguir aprovar a prorrogação até 2011 da Desvinculação de Receitas da União (DRU). Contou com o apoio da maior parte da oposição. Com a DRU, o governo poderá desvincular 20% de tudo o que é arrecadado com impostos e programas sociais (exceto do INSS e do Fundo da Pobreza) para usar da forma como bem entender. Só em 2008 a DRU deve representar R$ 80 bilhões. Parte do dinheiro desvinculado pela DRU é destinado ao Programa de Combate a Fome e ao Bolsa-Família."

Al Gore

Vida Global:
"Al Gore critica EUA e China por emissões
Ao receber hoje, 10 de dezembro, o Prêmio Nobel da Paz 2007 por sua militância contra o aquecimento global, o ex-vice-presidente dos Estados Unidos Albert Gore Jr. criticou seu país e a China por não tomarem medidas decisivas para reduzir as emissões dos gases que agravam o efeito estufa."

Vida Global

Vida Global:
"Fujimori é condenado a seis anos de cadeia
O ex-presidente do Peru Alberto Fujimori (1990-2000) foi condenado ontem a seis anos de prisão por abuso de autoridade. Ele responde a outros processos por violações de direitos humanos e corrupção. Fujimori, que deu um golpe em 1992, fechando o Congresso e intervindo no Judiciário, abandonou o cargo em 2000, exilando-se no Japão. Tentou voltar ao Peru no ano passado, para interferir na eleição presidencial. Preso no Chile, foi extraditado para o Peru. O abuso de poder refere-se às táticas utilizadas para combater os grupos terroristas de esquerda Sendero Luminoso e Movimento Revolucionário Tupac Amarú."

CPMF - Como votou cada senador (por partido)

CPMF - Como votou cada senador (por partido)
Quem votou SIM votou a favor da prorrogação da CPMF.

DEM
Adelmir Santana (DEM-DF) - NÃO
Antonio Carlos Júnior (DEM-BA) - NÃO
Demóstenes Torres (DEM-GO) - NÃO
Efraim Morais (DEM-PB) - NÃO
Eliseu Resende (DEM-MG) - NÃO
Heráclito Fortes (DEM-PI) - NÃO
Jayme Campos (DEM-MT) - NÃO
Jonas Pinheiro (DEM- MT) - NÃO
José Agripino (DEM-RN) - NÃO
Kátia Abreu (DEM- TO) - NÃO
Marco Maciel (DEM-PE) - NÃO
Maria do Carmo Alves (DEM-SE) - NÃO
Raimundo Colombo (DEM-SC) - NÃO
Rosalba Ciarlini (DEM-RN) - NÃO
PC do B
Inácio Arruda (PC do B-CE) - SIM
PDT
Cristovam Buarque (PDT-DF) - SIM
Jefferson Peres (PDT-AM) - SIM
João Durval (PDT-BA) - SIM
Osmar Dias (PDT-PR) - SIM
Patrícia Saboya (PDT-CE) - SIM
PMDB
Almeida Lima (PMDB-SE) - SIM
Edison Lobão (PMDB-MA) - SIM
Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN) - como presidente do Senado, não votou;
Geraldo Mesquita Júnior (PMDB-AC) - NÃO
Gerson Camata (PMDB-ES) - SIM
Gilvam Borges (PMDB-AP) - SIM
Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE) - NÃO
José Maranhão (PMDB-PB) - SIM
José Sarney (PMDB-AP) - SIM
Leomar Quintanilha (PMDB-TO) - SIM
Mão Santa (PMDB-PI) - NÃO
Neuto De Conto (PMDB-SC) - SIM
Paulo Duque (PMDB-RJ) - SIM
Pedro Simon (PMDB-RS) - SIM
Romero Jucá (PMDB-RR) - SIM
Renan Calheiros (PMDB-AL) - SIM
Roseana Sarney (PMDB-MA) - SIM
Valdir Raupp (PMDB-RO) - SIM
Valter Pereira (PMDB-MS) - SIM
Wellington Salgado de Oliveira (PMDB-MG) - SIM
PP
Francisco Dornelles (PP-RJ) - SIM
PR
César Borges (PR-BA) - NÃO
Expedito Júnior (PR-RO) - NÃO
João Ribeiro (PR-TO) - SIM
Magno Malta (PR-ES) - SIM
PRB
Euclydes Mello (PRB-AL) - SIM
Marcelo Crivella (PRB-RJ) - SIM
PSB
Antônio Carlos Valadares (PSB-SE) - SIM
Renato Casagrande (PSB-ES) - SIM
PSDB
Alvaro Dias (PSDB-PR) - NÃO
Arthur Virgílio (PSDB-AM) - NÃO
Cícero Lucena (PSDB-PB) - NÃO
Eduardo Azeredo (PSDB-MG) - NÃO
Flexa Ribeiro (PSDB-PA) - NÃO
João Tenório (PSDB-AL) - NÃO
Lúcia Vânia (PSDB-GO) - NÃO
Marconi Perillo (PSDB-GO) - NÃO
Mário Couto (PSDB-PA) - NÃO
Marisa Serrano (PSDB-MS) - NÃO
Papaléo Paes (PSDB-AP) - NÃO
Sérgio Guerra (PSDB-PE) - NÃO
Tasso Jereissati (PSDB-CE) - NÃO
PSOL
José Nery (PSOL-PA) - NÃO
PT
Aloizio Mercadante (PT-SP) - SIM
Augusto Botelho (PT-RR) - SIM
Delcídio Amaral (PT-MS) - SIM
Eduardo Suplicy (PT-SP) - SIM
Fátima Cleide (PT-RO) - SIM
Flávio Arns (PT-PR) - SIM
Ideli Salvatti (PT-SC) - SIM
João Pedro (PT-AM) - SIM
Paulo Paim (PT-RS) - SIM
Serys Slhessarenko (PT-MT) - SIM
Sibá Machado (PT-AC) - SIM
Tião Viana (PT-AC) - SIM
PTB
Epitácio Cafeteira (PTB-MA) - SIM
Gim Argello (PTB-DF) - SIM
João Vicente Claudino (PTB-PI) - SIM
Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR) - não estava presente à sessão;
Romeu Tuma (PTB-SP) - NÃO
Sérgio Zambiasi (PTB-RS) - SIM

Transposição do Rio São Francisco

O Globo Online - Ricardo Noblat :
"Lula diz não à CNBB e mantém projeto do São Francisco
Lula disse à cúpula da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), reunida com ele esta manhã, que não abre e que não abrirá mão do projeto de transposição do excesso de água do rio São Francisco para perenizar rios e acudes da área mais seca do Nordeste. Admitiu apenas examinar eventuais sugestões que possam aperfeiçoar o projeto. A cúpula da CNBB está dividida em relação à greve de fome do bispo de Barra, da Bahia, dom Luiz Flávio Cappio, 61 anos de idade, que entrou hoje no seu décimo sétimo dia. Por isso nada fará para pressionar dom Cappio a suspendê-la. Esse, por sua vez, continua disposto a tocar a greve adiante - mesmo depois que a Justiça suspendeu temporariamente as obras do projeto. Há dois anos quando dom Cappio fez greve de fome pelo mesmo motivo, a CNBB e o Vaticano criticaram seu gesto. Disseram que ele desrespeitara a doutrina da Igreja que condena quem atenta deliberadamente contra a própria vida. Se a Igreja não abençoa nem mesmo o uso de camisinha por que haveria de abençoar um candidato ao suicídio? - É uma decisão pessoal. Não podemos obrigá-lo a se internar ou algo parecido-, disse o secretário-geral da CNBB, dom Dimas Lara Barbosa, em entrevista coletiva que terminou há pouco. - Ele não está procurando a morte, não se trata de uma espécie de suicídio. Claro que há um risco, mas dom Cappio não está querendo morrer-, comentou o presidente da CNBB, dom Geraldo Lyrio Rocha."

Charge

quarta-feira, 12 de dezembro de 2007

Garibaldi Alves é o presidente do Senado


O senador Garibaldi Alves (PMDB-RN) é o novo presidente do Senado.

A destruição da Amazônia

Veja o Vídeo:

http://video.globo.com/Videos/Player/Noticias/0,,GIM762812-7823-TERRA+DO+MEIO+AS+ESTRADAS,00.html

Lula e os cinco candidatos do PT

Sem ter um candidato natural, o PT transformou-se numa passarela de nomes que podem disputar a indicação. Nas últimas semanas, as especulações envolveram cinco nomes: Antonio Palocci, Dilma Rousseff, Patrus Ananias, Tarso Genro e Marta Suplicy. A hipótese Palocci foi revelada pelo Correio Braziliense a partir de alguns indícios. Tem amplo diálogo com Lula, é consultado pelo governo e revelou-se um dos deputados mais importantes do Congresso. Operou bem na Câmara e agora, com o debate sobre o imposto deslocado para o Senado, ajuda o governo no diálogo com os dois principais governadores tucanos.
Dilma é a sombra de Lula, segundo ele próprio. Neo-petista que veio do PDT gaúcho, a mineira Dilma é a gerente do governo. Toca o PAC e filtra as nomeações para a máquina governamental. Nos tempos do ministério das Minas e Energia se impunha pela maneira direta e dura de dirigir-se a todos. Muitas vezes, resvalando no autoritarismo. Hoje, após cultivar a fama de “durona”, amaciou o estilo para ampliar sua influência. É respeitado pelo empresariado e busca aumentar sua influência no PT.
Tarso Genro é outro nome. Muito atuante no partido, do qual foi presidente, é uma espécie de “coringa”: foi secretário de Relações Institucionais, ministro da Educação, presidente do PT e agora está na Justiça. Tem como opção, assim como Dilma, disputar o governo do Rio Grande do Sul em 2010.
Palocci enfrentará obstáculo, como os episódios que o levaram a deixar o ministério da Fazenda. Hoje, atuando nos bastidores, está fora do alcance e do interesse da imprensa. Caso tenha novo destaque, pode ser atacado de novo. Mesmo assim, não seria impossível uma operação para trazê-lo de novo para a berlinda. Para a estabilidade do ambiente econômico é, de longe, o melhor candidato do PT e de Lula. Resta avaliar se ele já foi “absolvido” pela opinião pública.
Dilma tem que construir sua influência dentro do PT e eliminar algumas resistências fora. E tornar o PAC um sucesso inquestionável. Hoje, o crescimento econômico é creditado à política do BC e não ao PAC. Com 60% dos projetos em andamento, o PAC ainda tem que mostrar mais para torná-la irresistível. Tarso depende do sucesso do PAC da Segurança Pública para deslanchar. Caso funcione, seu projeto poderá ter consistência.
O quarto nome do PT é uma alternativa relativamente nova na bolsa de apostas: Patrus Ananias, o ministro do Bolsa-Família. Ananias pegou o “mico”do Fome Zero e transformou-o em um sucesso inquestionável. Daí o potencial apelo popular de seu nome. O perfil discreto pode, para muitos, ser uma desvantagem. Para outros, motivo de êxito. Ananias tem uma história interessante para contar. Foi vereador e prefeito de Belo Horizonte com um belo desempenho. Tanto que fez o sucessor. Foi o deputado federal mais votado da história de Minas Gerais. Professor de direito, é um homem culto, com experiência administrativa e legislativa no controle do programa de maior apelo social do governo. Seu currículo na construção do partido é inquestionável.
No final de semana, com a publicação da pesquisa Datafolha para a prefeitura de São Paulo, Marta Suplicy mostrou que também está no páreo com mais chances do que se imagina. Ele tem a preferência de 25% dos eleitores, tecnicamente empatada com o tucano Geraldo Alckmin, que caiu para 26%. Além disso, vem de uma vitória expressiva, em São Paulo, de Jilmar Tatto (seu candidato à presidência do PT) que disputará o segundo turno com Ricardo Berzoini. Ex-prefeita, paulista e uma das principais estrelas do partido, sua vocação para a Presidência é inquestionável. O problema é a falta de entusiasmo de Lula diante de um nome que tem luz própria.
Apesar de admitir um candidato de fora do PT, os indícios são de que o partido não abrirá mão de lançar o seu nome. Quase 90% do diretório nacional querem um candidato próprio em 2010. A legislação eleitoral também não será restritiva. Assim, muitos partidos vão disputar o vestibular do primeiro turno visando assegurar “market-share” no Congresso e refazer alianças para um possível segundo turno. Portanto, a disputa no PT tende a se acirrar a cada mês. Em 2008, com as eleições municipais, já veremos um ensaio desse lance. Tanto dentro do PT quanto no entorno partidário do presidente.

Murillo de Aragão é mestre em ciência política e doutor em sociologia pela UnB. É presidente da Arko Advice – Análise Política.

CURTA ILHA


terça-feira, 11 de dezembro de 2007

O sindicato

Charge


O Brasil e o Chile de Pinochet

.
Santiago Llanquim/APO destino foi generoso com Augusto Pinochet. Proporcionou-lhe, aos 91, uma morte suave. De quebra, facultou ao velho ditador provar que guardava nos fundões de seu organismo um órgão que, imaginavam todos, ele não possuía: o coração. Por uma dessas ironias da existência, Pinochet desceu à cova nas pegadas de um infarto do miocárdio. Partiu antes da conclusão dos processos judiciais que lhe pesavam sobre os ombros. Uma pena.
.
Num instante em que ainda soam nas profundezas do inferno as trombetas reservadas à recepção dos grandes titãs do mal, convém lembrar que o Brasil não esteve imune aos tentáculos da ditadura chilena, de triste memória. Comece-se por evocar uma descoberta do cinéfilo Amir Labaki.
.
Organizador do 9º Festival Internacional de Documentários, ocorrido em 2004, Labaki desencavou dois preciosos minutos de um filme da jornalista francesa Marie-Minique Morin. Chama-se “Esquadrões da Morte-Escola Francesa”. O trecho pescado pela perspicácia de Labaki traz um depoimento do general chileno Manuel Contreras, chefe da engrenagem de moer “subversivos” montada sob Pinochet –a temível DINA.
.
No depoimento a Morin, Contreras revelou que mandava ao Brasil, em periodicidade bimestral, oficiais da repressão chilena. Para quê? Vinham à busca de treinamento. Passavam pela ESNI (Escola Nacional de Informações), em Brasília. E, antes de retornar a Santiago, faziam escala em Manaus. Ali, bebiam dos ensinamentos de um centro de treinamento militar.
.
Contreras disse mais: entre os “professores” do curso brasileiro estava o general francês Paul Aussaresses. Vem a ser um veterano da batalha de Dien Bien Phu, no Vietnã. Graduara-se em tortura impondo suplícios a argelinos. Servira como adido militar no Brasil no período de 73 a 75.
.
Recomenda-se ainda a quem queira saber mais sobre as (boas) relações da ditadura brasileira com a máquina de atrocidades chilena a leitura de “A Ditadura Derrotada”, de Elio Gaspari. O Chile de Pinochet é mencionado à altura da página 352. Ali, recorda-se que a primeira viagem de Pinochet depois de derrubar Salvador Allende, em 11 de setembro de 73, foi ao Brasil. Veio para a posse de Ernesto Geisel.
.
Gaspari conta também que José Serra, ex-presidente da UNE, era um dos brasileiros que engrossavam a legião de 7.000 pessoas confinadas pelos golpistas no Estádio Nacional de Santiago, o mesmo em que Garrincha ganhara a Copa de 62. Serra deve sua liberação, dois dias depois de preso, a gestões de um embaixador sueco junto ao major responsável pela triagem. Mercê da generosidade e da descoberta de uma até então desconhecida simpatia pela esquerda, o tal major, Ivan Lavanderos, seria passado nas armas mais tarde. Serra contou que, antes de deixar o famigerado estádio, notou a presença de carcereiros que se expressavam em bom português.
.
Gaspari revela também uma constrangedora página da diplomacia brasileira. Escreve: “As embaixadas que recebiam perseguidos estavam lotadas. Na do Panamá, um pequeno apartamento, entraram 364 asilados. O embaixador panamenho estendeu a extraterritorialidade de sua representação à casa do economista Theotonio dos Santos, protegendo dezenas de brasileiros. No palacete da Argentina, havia 700 asilados, 120 eram brasileiros. Na do Brasil, ninguém. Chefiava-a o embaixador Antônio da Câmara Canto (...).”
.
Anota ainda o livro de Gaspari: Pinochet associava Câmara Canto ao comportamento da diplomacia brasileira no dia do golpe: “Ainda estávamos disparando, quando chegou o embaixador e comunicou-nos o reconhecimento. Washington, informa o repórter, só reconheceria a ditadura chilena 13 dias depois. “No meio da tarde do dia 11, Câmara Canto festejava atendendo o telefone com a notícia: ‘Ganhamos’. Era um golpista militante.”
.
Blog do Josias

Aldous Leonard Huxley

Aldous Leonard Huxley
(1894 - 1963)

Romancista britânico nascido em Godalming, Surrey, que após se radicar nos Estados Unidos (1947), que como intelectual culto e requintado exerceu grande influência nos meios californianos onde se articularam movimentos de contestação ao racionalismo ocidental e ao modelo americano de vida, e ganhou importância por ter antecipado elementos da contracultura das sexta e sétima décadas do século XX, como a rejeição do consumismo, as tendências anarquistas, o interesse pelo Oriente e as experiências místico-visionárias. Membro de uma ilustre família de cientistas, era neto do naturalista Thomas Henry Huxley, famoso defensor do darwinismo, filho do escritor Leonard Huxley e irmão do biólogo Julian Huxley e do fisiologista Andrew Fielding Huxley. Estudou em Eton e Oxford e iniciou-se na literatura publicando poesias, posteriormente consagrando-se como ensaísta e romancista. Publicou seu primeiro livro, uma coletânea de poemas Defeat of Youth (1918), mas ganhou notoriedade literária quando publicou Crome Yellow (1921), Antic Hay (1923) e Point Counter Point (1928), sátiras onde analisava de modo espirituoso e implacável os dissabores do mundo moderno. Fez viagens de pesquisas e experimentos culturais por todos os continentes, onde viveu muitas e pioneiras experiências, inclusive místico-visionárias, o que lhe deu uma cultura polivalente e lhe permitiu escrever sobre os assuntos mais variados. Fez muito sucesso com uma série de romances de técnica em parte experimental (1930-1940), quase sempre comprometidos com a discussão de idéias. Nesse período, anterior à Segunda Guerra Mundial, sua obra adquiriu tons mais sombrios, incluindo o célebre romance Brave New World (1932), antiutopia que descreve a desumanizada sociedade do futuro, e Eyeless in Gaza (1936), uma novela pacifista. No ano seguinte (1937), deixou a Europa e mudou-se para a California, USA, onde passou a colaborar com produções cinematográficas hollyoodianas e publicou ensaios sobre assuntos tanto culturais quanto religiosos, com forte influência da mística oriental. Exerceu grande influência teórica na formação dos meios da contracultura e dos movimentos de contestação, especialmente dos jovens californianos, que surgiram depois da primeira metade do século XX, como a rejeição do consumismo, as tendências anarquistas o uso de alucinógenos e o movimento hippie. Morreu em Los Angeles, por uma infeliz coincidência no mesmo dia do assassinato do presidente estadunidense John Fitzgerald Kennedy, 22 de novembro. Deixou uma obra com vários romances, como Crome Yellow (1921), Point Counter Point (1928), Brave New World (1932), Eyeless in Gaza (1936), Ape and Essence (1949) e Island (1962), o famoso A Ilha. Entre seus ensaios destacaram-se The Perennial Philosophy (1946) e Heaven and Hell (1956). Também desenvolveu estudos em história, em biografias e sobre experiências próprias, como em Grey Eminence (1948), The Devils of Loudun (1952) e The Doors of Perception (1954), onde narrou suas experiências com a mescalina, droga alucinógena.

Mão Santa: O senador que mais fala



domingo, 9 de dezembro de 2007

A TERRA EM 100 ANOS - PARTE IV

A TERRA EM 100 ANOS - PARTE III

A TERRA EM 100 ANOS

DEBATE DA CPMF NA CÂMARA DOS DEPUTADOS

Argumentos falaciosos e mentirosos

Se prepare vão fazer de tudo um pouco para aprovar a CPMF , já perceberam que necessitam de algum apoio na sociedade para prorrogar a CPMF, por isso nos últimos dias, liberaram um arsenal de argumentos falaciosos e mentirosos. Fiquemos atentos, a capacidade dos mentirosos é sempre grande de criar uma nova obra, tão logo a anterior vai se tornando patética.

A crise econômica mundial e a CPMF

O senador Mercadante tem apelado para todo lado para defender a CPMF. Agora o digno respresentante de São Paulo, está prevendo uma iminente crise econômica mundial, como a grande razão para prorrogar a CPMF.
Deve pensar que os brasileiros são destituídos de inteligência, e incapazes de analisar argumentos e julgar por si próprios.

Nem precisava tanta cena

Senador Cristóvam Buarque foi cavar eventuais benefícios para a educação para justificar o seu voto e do PDT favorável a prorrogação da CPMF. Não precisava tanto, os brasileiros já estão acostumados com as posturas incoerentes dos líderes políticos, fique a vontade.

sábado, 8 de dezembro de 2007

Guerra Urbana

Guerra Urbana
Uma verdadeira guerra urbana é o que estamos vivendo em nossas cidades. Até ai nada de novo.
O governos fazem de conta que não é com eles. E sempre bom lembrar que altas autoridades também podem serem vitimas.

Pontes
Diz que sempre se deve manter as pontes com aquilo que não concordamos. É um conselho que pode ter lá as suas vantagens.

Atirando para matar
Polícia atirando para matar, parece ser o que os Brasileiros, lamentavelmente estão apoiando.

OS PROFISSIONAIS

MyBlog:

"OS PROFISSIONAIS: O senador Romero Jucá e o Ministro José Múcio, sabem atrair indecisos e interesseiros para o governo, não desistem nunca, nem se incomodam de ouvir “não” mil vezes, coisa de profissional "

CPMF NÃO!

CPMF

Final de semana é de corrida dos liíderes do governo para convencer senadores a votar a CPMF.

Charge

LEITORES DE BLOGS.

Recentemente saiu uma pesquisa dizendo que existem seis milhões de leitores de Blogs no Brasil. Não acreditei muito.
O fato é que tem se usado os Blogs para muitas coisas, e, é natural que isso desperte curiosidade. Os bons blogs vão sobreviver, e provavelmente vão ter um número razoável de leitores.
Num país que poucos Lêem livros, jornais, revistas, quem sabe aprendamos a ler pelos blogs. É uma esperança especialmente nas gerações mais jovens.

sexta-feira, 7 de dezembro de 2007

Criativa propaganda

Eleição no senado


Senador Garibaldi Alves PMDB/RN, ainda é o favorito para disputar a presidência do senado na próxima semana.

O Senado Federal


quinta-feira, 6 de dezembro de 2007

Charges











"até onde Chávez quer chegar"

"Ninguém entende até onde Chávez quer chegar com sua beligerância verbal, com seu projeto continuísta e com seu armamento. Na visão do Planalto e do Itamaraty, ele apenas quer demonstrar força e poder, até para se defender da ganância dos EUA. Mas na visão de setores militares e de inteligência do Brasil, Chávez pretende dominar o continente e enfrentar os EUA. Se for assim, o que o Brasil deverá fazer?
Se o Planalto e o Itamaraty estão sempre passando panos quentes e minimizando a questão, é bom pelo menos raciocinar com cenários, desde o melhor até o pior. Para não ser pego de surpresa depois, num continente manipulado por Chávez e em chamas."

Eliane Cantanhêde é colunista da Folha.

Sucessão no senado



Reunião do PMDB para discutir a sucessão de Renan no Senado, ontem.

Um lugar para descansar

quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

Expectadora distante

48 picaretas se comportaram pior do que o pior dos ditadores. Num senado que absolve Renan não será surpresa que a CPMF venha ser aprovada com folga.
E naquela casa existe quem se ache no direito de criticar o presidente da Venezuela. Deveriam lavar a boca antes de falarem.
E o presidente Lula chegou a temer um processo de impedimento que passaria pelo senado. Preocupou-se sem necessidade.
Renan se precipitou se não renunciasse possivelmente também seria absolvido pelos seus pares. E a sociedade acompanha tudo como se fosse uma expectadora distante, não ameaça reação alguma.

Devem estar satisfeitos

300000 petistas foram às urnas no últimos domingo para escolher os "novos" dirigentes do partido. Devem estar satisfeitos com os rumos colocados, pois se assim não fosse, não teriam colocado Ricardo Berzoini e Gilmar Tatto no segundo turno, ambos representam, em linhas gerais, o mesmo pensamento sobre o partido.

terça-feira, 4 de dezembro de 2007

Belos Gols



REPUBLIQUETA DE BANANA

O que temos que assistir neste Brasil? o que dirão? Que faltou provas, que só tinha indícios. Indícios uma ova, todos sabem que Renan, é um reconhecido corrupto, trambiqueiro. Lamentavelmente sua absolvição ao que tudo indica está dentro do pacote para aprovar a CPMF.
E teve calhorda que ainda discursou pela condenação e votou a favor da absolvição.
REPUBLIQUETA DE BANANA QUE ACEITA SE REPRESENTAR POR 48 PICARETAS!

Debate sobre a CPMF

Veja o Vídeo
http://video.globo.com/Videos/Player/Noticias/0,,GIM741013-7823-CPMF,00.html

Trabalhemos menos, trabalhemos todos

Autor: Emir Sader

Muitas coisas nos diferenciam dos outros animais mas nada é mais marcante do que a nossa capacidade de trabalhar, de transformar o mundo segundo nossa qualificação, nossa energia, nossa imaginação. Ainda assim, para a grande maioria dos homens, o trabalho nada mais é que puro desgaste de suas vidas. Na sociedade capitalista, a produtividade do trabalho aumentou simultaneamente a uma tão forte rotinização, apequenamento e embrutecimento do processo de trabalho que já não há nada que mais nos desagrade do que trabalhar. Preferimos, a grande maioria, fazer o que temos em comum com os outros animais: comer, dormir, descansar, acasalar.
Não foi descoberta de Marx e sim de Adam Smith e de David Ricardo que o valor dos produtos não vem da terra, nem dos metais preciosos, nem da tecnologia, mas do trabalho humano. Daí o lugar essencial que ele tem nas nossas sociedades, ou que deveria ter.
Nossa capacidade de trabalho, esta potência humana de transformação e emancipação de todos, ficou limitada a ser apenas o nosso meio de ganhar o pão. Capacidade, potência, criação, o trabalho foi transformado pelo capital no seu contrário. Tornou-se instrumento de alienação no sentido clássico da palavra: como ato de entregar ao outro o que é nosso, nosso tempo de vida. De produzir para que outros se apropriem do que produzimos, para que outros decidam o que produzimos, como produzimos, para quem produzimos e a que preço será vendido.
A maioria esmagadora dos brasileiros – e de toda a humanidade – vive do seu trabalho. Vive para trabalhar e trabalha para viver. A esmagadora maioria gasta a vida em atividades que não lhes interessa, às quais se submete porque precisa manter-se viva. Para a maioria, sobreviver tornou-se uma forma de vida: sair de casa cedinho, retornar doze horas depois, após uma jornada esfalfante de um trabalho desinteressante, repetitivo, extenuante, para ter apenas o tempo de se recompor para voltar a repetir, mecanicamente, a mesma jornada no dia seguinte e nos outros dias, pelo resto dos dias da sua vida. E ainda precisa agradecer quando consegue ter e manter um tal trabalho!
Os que vivem esse cotidiano são os que mais precisariam de tempo e de conhecimento para decifrar esse imenso mistério de viver trabalhando loucamente apenas para se manter pobre, enquanto os que não trabalham enriquecem às suas custas. Mas são eles os que menos dispõem de tempo e de conhecimento. O rico não é apenas aquele que desfruta mais e melhores bens materiais, mas é também aquele que dispõe do seu tempo, até para não fazer nada.
As centrais sindicais brasileiras desenvolvem uma campanha pela diminuição da jornada de trabalho. Não pode haver campanha mais justa e humanista. Que os trabalhadores, os que produzem todas as riquezas do Brasil e do mundo, possam trabalhar menos e viver mais, até para que outros possam ter acesso ao trabalho formal e dignamente remunerado. Não se combate o desemprego apenas abrindo novas frentes de trabalho. É indispensável – como faz a proposta de reforma constitucional do governo venezuelano, que diminui a jornada de trabalho de oito para seis horas – diminuir a jornada de trabalho. Diminuir as horas de trabalho para que os trabalhadores possam dispor de um tempo para a família, o lazer, o descanso, a leitura, a luta coletiva. Para que decidam o que querem fazer com ao menos uma parte das suas vidas.
Valorizar o trabalho, valorizar o mundo do trabalho, valorizar os trabalhadores – são os grandes ideais humanistas do nosso século. A desumanização do trabalho é a desumanização do homem, da sua capacidade criativa, imaginativa, humanizadora do mundo. Um mundo à imagem e semelhança dos nossos melhores sonhos só poderá ser construído pelo trabalho livre, desalienado, escolhido pelos homens.
Precisamos caminhar para uma sociedade onde o trabalho seja instrumento de emancipação, onde o conhecimento seja instrumento de desalienação e onde os homens vivam através do trabalho que realizam de forma solidária e cooperativa e não mais para serem explorados, ofendidos, humilhados, oprimidos.